Bolsonaro desautoriza Mourão por fala sobre invasão à Ucrânia

Durante a “live” pelas redes sociais, Bolsonaro disse que teria reunião com ministros e outros integrantes do governo para tratar da situação da Ucrânia.

Bolsonaro desautoriza Mourão
(Crédito: Andressa Anholete/Getty Images)

Durante a tradicional “live” de quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro repercutiu a fala do vice, Hamilton Mourão, sobre a invasão russa à Ucrânia. Mais cedo, Mourão havia dito que “O Brasil não concorda“.

Publicidade

Ao lado do ministro das Relações Exteriores, Carlos França, Bolsonaro disse, durante transmissão ao vivo, que só cabe a ele falar deste assunto.

 “O artigo 84 diz que quem fala sobre esse assunto é o presidente. E o presidente chama-se Jair Messias Bolsonaro. E ponto final. Com todo respeito a essa pessoa que falou isso, e falou mesmo, que eu vi as imagens, está falando algo que não deve. Não é de competência dela. É de competência nossa”, pontuou. 

Nas redes sociais, o presidente ainda falou da situação dos brasileiros que estão em Kiev.

Mais cedo, a embaixada dos Estados Unidos tinha cobrado um posicionamento de Bolsonaro sobre a guerra. O encarregado de negócios da embaixada dos Estados Unidos, Douglas Koneff citou o fato do Brasil ter assento no Conselho de Segurança da ONU, o que torna condenação “muito importante”.

O presidente disse ainda que ministros envolvidos com o tema estão sendo ouvidos para que a decisão do posicionamento do Brasil seja tomada. Acrescentou ainda que o governo quer a paz, mas não entrou em mais detalhes.

Publicidade