Um dos homens que matou congolês Moïse é preso no Rio

Nesta terça (1), a polícia divulgou imagens das câmeras do quiosque onde o congolês foi espancado até a morte

homem-que-matou-congoles-moise-e-preso-no-rio
Moïse foi morto a pauladas em um quiosque na Barra da Tijuca depois de cobrar um pagamento atrasado. (Crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Um dos responsáveis pela morte do congolês Moïse Kabamgabe foi preso nesta terça-feira (1) em Paciência, Zona Oeste do Rio. Fábio Silva é vendedor de caipirinhas na praia e confessou à policia ter participado do assassinato do congolês. Moïse foi morto a pauladas em um quiosque na Barra da Tijuca depois de cobrar um pagamento atrasado.

Publicidade

À tarde, outro homem que afirma ter cometido as agressões que resultaram na morte do congolês se apresentou na 34ª DP e foi levado para a Delegacia de Homicídios do Rio.

Também nesta terça (1), a polícia divulgou imagens das câmeras do quiosque onde o congolês foi espancado até a morte.

No vídeo, Moïse Kabamgabe recebe ao menos 30 pauladas dos agressores. Parte delas enquanto estava imobilizado no chão, sem chance de defesa.

As imagens mostram que as agressões começam depois de uma discussão entre um homem que segura um pedaço de pau e o congolês, que se arma com objetos do quiosque como uma cadeira e um cabo de vassoura.

Publicidade

Agentes da Divisão de Homicídios do Rio também ouviram o dono do quiosque Tropicália, onde o Moïse Kabamgabe trabalhou como atendente. O dono negou que havia dívidas do quiosque com Moïse. Segundo sua defesa, ele estava em casa quando o congolês foi espancado e apenas um funcionário do estabelecimento estava no local no momento das agressões.

Publicidade