transporte público

Justiça determina retorno imediato dos ônibus em São Paulo

TRT classificou a greve como abusiva por não atendimento dos serviços essenciais.

justica-determina-retorno-imediato-dos-onibus-em-sao-paulo
Terminal Bandeira durante greve de motoristas e cobradores de ônibus em São Paulo (Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª região determinou na tarde desta quarta-feira (29) o retorno imediato da circulação dos ônibus em São Paulo. A corte aina julgou a greve dos motoristas e cobradores, por não atendimento dos serviços essenciais.

Publicidade

“Se após a decisão não houver o retorno imediato, a multa passa a ser dobrada por cada dia de atraso, estando o sindicato patronal autorizado a descontar o dia trabalhado”, afirmou o desembargador Davi Furtado Meirelles, que presidiu a audiência.

Além de obrigar o retorno imediato ao trabalho, o TRT determinou o pagamento de multa de R$ 100 mil por causa da abusividade da greve, referentes às paralisações dos dias 14 e desta quarta. Segundo o TRT, caso motoristas e cobradores não voltem ao trabalho, a multa será de mais R$ 100 mil por dia.  Os desembargadores autorizaram também o desconto dos dias de trabalho em que ocorreram as paralisações.

O valor das multas será revertido às instituições O Arcanjo, do padre Julio Lancellotti, e Associação Beneficente Benedito Pacheco, que prestam assistência para pessoas em situação de rua.

A greve desta quarta ocorre duas semanas após uma primeira paralisação dos coletivos da capital paulista. Segundo o sindicato, a categoria reivindica hora de almoço remunerada e pagamento de PLR (Plano de Lucros e Resultados).

Publicidade

 

Publicidade