Moro diz que Bolsonaro comemorou a saída de Lula da prisão

Bolsonaro também rebateu a acusação de que não teria apoiado a manutenção da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância

Moro rebate Bolsonaro e diz que ‘todo mundo sabe quem é quem nessa história’
Segundo o ex-juiz, o presidente teria comemorado quando Lula foi solto, em 2019 (Crédito: Buda Mendes/Getty Images)

O ex-juiz Sérgio Moro afirmou nesta 5ª feira (2) que o presidente Jair Bolsonaro (PL) comemorou ao saber que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi solto da prisão em 2019 e rebateu as acusações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro em sua tradicional transmissão semanal pelas redes sociais. O ex-ministro da Justiça defendeu, citando seu compromisso com a população brasileira, o restabelecimento da execução em segunda instância no País.

Publicidade

Não quero entrar em briguinhas, ofender, mas todo mundo sabe quem é quem nessa história e quem defende as coisas certas”, disse Moro, em entrevista na manhã desta sexta-feira (3) à Rádio Jornal do Comércio do Recife. Ao ser chamado por Bolsonaro de mentiroso e sem caráter, o ex-juiz afirmou que não vai fazer acusações pessoais. Para ele, focar em xingamentos e não em programas políticos é “menosprezar a inteligência da população brasileira”.

O ex-ministro manteve as acusações de que Bolsonaro teria comemorado a soltura de Lula da prisão e que um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) teria conversado com ele, a mando de Bolsonaro, para que não se trabalhasse para a execução em segunda instância. Sem citar nomes, Moro afirmou que, se o ministro não tiver a intenção de mentir para defender o presidente, não irá negar o fato de o presidente ter comemorado a soltura da prisão de Lula, segundo a ISTOÉ.

Além disso, ele também cobrou que se questione Bolsonaro sobre o episódio. “Pergunte hoje ao presidente se ele defende a aprovação da emenda constitucional que restabelece a execução em segunda instância e se o governo dele vai trabalhar para aprovar. Ou se ele vai de novo se omitir e comemorar quando criminosos são colocados na rua”, declarou Moro, que considera “absolutamente necessária” a aprovação de execução em segunda instância.

Veja abaixo trecho da live do presidente Jair Bolsonaro onde ele rebate a acusação feita por Sergio Moro

Publicidade