Rússia pede que Bolsonaro faça 5 testes de Covid antes de reunião com Putin

A visita de Bolsonaro a Putin acontece em meio ao aumento das tensões na fronteira da Rússia com a Ucrânia

bolsonaro-na-Rússia
Bolsonaro viaja à Rússia (Crédito: Mateus Bonomi/Getty Images)

O governo da Rússia solicitou ao presidente Jair Bolsonaro (PL) que cumpra um rígido controle sanitário para poder se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin, durante viagem oficial a Moscou, marcada para a semana que vem.

Publicidade

De acordo com o Kremlin, a comitiva de Bolsonaro terá que fazer até cinco exames PCR para detecção de Covid-19. As informações foram obtidas pela BBC Brasil.

Um dos exames deve ser feito entre três e quatro horas antes do encontro com Putin. Procurados pelo G1, nem o Itamaraty e nem o Palácio do Planalto responderam se Bolsonaro vai acatar os protocolos.

As exigências sanitárias para os membros da comitiva brasileira foram enviadas pelo governo russo no início de fevereiro, quando as autoridades dos dois países acertavam os detalhes da visita.

Segundo as orientações do Kremlin, todas as pessoas da comitiva de Bolsonaro, inclusive os passageiros do avião que transportará o presidente, devem apresentar três testes PCR negativos antes do embarque.

Publicidade

O primeiro deve ser coletado de quatro a cinco dias antes da chegada à Rússia. O segundo será realizado com dois dias de antecedência e o terceiro na véspera da chegada a Moscou.

Além desses três, os integrantes da comitiva que irão participar dos encontros com Putin foram orientados a realizar mais dois. Um deles na chegada à Rússia e o último, entre três e quatro horas antes do encontro com o presidente russo.

A Rússia é um dos países mais afetados pela Covid-19 no mundo. Segundo o levantamento feito pela Universidade Johns Hopkins, é o quarto país em número de mortes causados pela doença, com 331,1 mil mortos e mais de 13 milhões de casos confirmados.

Publicidade

O encontro

Jair Bolsonaro (PL) deve embarcar na segunda-feira (14) para sua visita oficial à Rússia. Sua chegada está prevista para a terça-feira (15) e o encontro com Putin está marcado para a quarta-feira (16).

Putin e Bolsonaro se encontrarão em duas ocasiões nesse mesmo dia. A primeira será uma reunião em que os dois terão uma conversa com o auxílio de intérpretes. A segunda será um almoço com a presença de outros membros da comitiva.

A visita de Bolsonaro a Putin acontece em meio ao aumento das tensões na fronteira da Rússia com a Ucrânia. Nos últimos meses, o exército russo e a Otan deslocaram milhares de soldados para a região. O encontro entre os líderes gerou críticas de países europeus e dos Estados Unidos, que afirmam temer uma invasão russa no território ucraniano. 

Publicidade