8 de janeiro

STF mantera prisão de Fátima de Tubarão, envolvida nos atos golpistas

Fátima encontra-se detida desde janeiro de 2023. Sua prisão foi um dos desdobramentos da Operação Lesa Pátria uma iniciativa da Polícia Federal que investiga os responsáveis pelos atos golpistas

Fátima
Alexandre de Moraes mantém de prisão de Fátima de Tubarão – Crédito: Joedson Alves / Agência Brasil

A prisão de Maria de Fátima Mendonça Jacinto, de 67 anos, conhecida como Fátima de Tubarão, foi mantida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A acusada teve sua detenção confirmada pelo ministro Alexandre de Moraes devido ao seu envolvimento nos atos golpistas ocorridos em janeiro do ano passado.

Publicidade

Fátima, que é natural de Tubarão (SC), encontra-se detida desde janeiro de 2023. Segundo reportagem de Agência Brasil, sua prisão foi um dos desdobramentos da Operação Lesa Pátria, uma iniciativa da Polícia Federal destinada a investigar os responsáveis pelos atos, bem como seus financiadores.

Por que a prisão de Fátima foi mantida?

O ministro Alexandre de Moraes, ao analisar o caso, decidiu pela manutenção da prisão de Fátima. Em seu veredicto, ele considerou a gravidade dos crimes imputados à acusada, que incluem associação criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, tentativa de golpe de Estado e dano qualificado. Tais acusações refletem a severidade das ações nas quais Fátima supostamente esteve envolvida.

Atualmente, Fátima aguarda seu julgamento, previsto para ocorrer em agosto deste ano. A Corte Suprema será responsável por decidir seu destino final. Enquanto isso, a defesa da acusada trabalha para apresentar seu caso e tentar reverter a decisão de mantê-la sob custódia preventiva.

Impacto da Operação Lesa Pátria e próximos passos

A Operação Lesa Pátria teve um papel crucial na identificação e prisão dos envolvidos nos tumultos de 8 de janeiro de 2023. Ao garantir que Fátima e outros implicados permaneçam sob custódia, o STF sinaliza uma postura rígida contra qualquer tentativa de subversão do Estado Democrático de Direito.

Publicidade

Enquanto o país aguarda os julgamentos, a comunidade jurídica e a sociedade em geral acompanham atentamente os desdobramentos desses eventos. As decisões tomadas nesses casos serão fundamentais para definir os rumos da justiça e da democracia no Brasil.

Declaração do Tribunal e resposta da defesa

Em sua declaração, o ministro Alexandre de Moraes enfatizou a importância de manter a ordem pública e a segurança jurídica, fundamentais para a preservação do regime democrático. Entretanto, o ministro solicitou que os advogados de Fátima fossem informados sobre a decisão, ao mesmo tempo que fornecia informações relevantes à Procuradoria-Geral da República.

A defesa de Maria de Fátima, por outro lado, ainda não se manifestou publicamente após a recente decisão. Contatada por veículos de comunicação, ela prometeu dar um retorno em breve, que será crucial para entender melhor a estratégia que será adotada frente aos graves crimes atribuídos à acusada.

Publicidade

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.