Lojas dos EUA deixam de vender vodcas russas

Até então, os pedidos de boicote de espalham por diversos estados dos Estados Unidos como Carolina do Norte, Iowa, Oregon e Virgínia

lojas-dos-eua-deixam-de-vender-vodcas-russas
Garrafa de vodca quebrada (Créditos: Pixabay)

O boicote a marcas de vodcas russas tem sido cada vez mais intenso. Até então, os pedidos de boicote de espalham por diversos estados dos Estados Unidos como Carolina do Norte, Iowa, Oregon e Virgínia.

Publicidade

“Isso coloca as marcas de vodca russas em uma posição precária, pois o conflito prolongado não apenas prejudicará as vendas imediatas, mas também poderá causar desilusão permanente contra as commodities russas no longo prazo”, afirmou a analista de consumo da GlobalData, Carmen Bryan.

De acordo com o portal CNN, grandes redes como Publix e Total Wine & More também aderiram ao boicote. A empresa Hammer and Sickle disse através de um comunicado que “Embora entendamos o boicote aos produtos russos, devemos ressaltar que a invasão da Ucrânia são ações do governo russo”. Além disso, complementou que “Boicotar nossa vodca não prejudica o governo russo em nada, mas prejudica uma família russa e seis famílias de Massachusetts que sonhavam em fornecer vodca russa fenomenal a um preço acessível”.

Entenda o conflito

Na última quinta-feira (24), Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade