História e Religião

Pesquisas tentam definir etnia de Jesus Cristo

Pesquisadores abordam o estudo do Jesus histórico, diferente do Cristo da Fé, destacando a importância de uma interpretação interdisciplinar sobre ele

Jesus
Pesquisadores debatem a “real” imagem de Jesus Histórico – Crédito: Canva Fotos

Quando falamos em Jesus de Nazaré, muitas vezes confluem imagens e conceitos distintos. Por um lado, temos o Jesus místico, figura central do cristianismo; por outro, o Jesus histórico, objeto de estudo de diversas disciplinas acadêmicas. A pesquisa retrata não apenas um símbolo religioso, mas um homem de carne e osso, inserido no contexto social, político e cultural de sua época.

Publicidade

O estudo do Jesus histórico não busca desmistificar sua figura religiosa, mas oferecer um olhar mais aprofundado sobre como suas ações e pensamentos foram moldados pelo ambiente da Palestina no século I. Este enfoque interdisciplinar possibilita uma compreensão mais rica de sua existência, explorando desde a sociologia até a arqueologia para reunir evidências sobre sua vida e época.

A interdisciplinaridade o estudo do Jesus histórico

Segundo Hudson Silva Lourenço, pesquisador cientifico da UFRJ, o interesse moderno pelo Jesus histórico ganhou força significativa nas últimas décadas, marcadas pela chamada “Terceira Busca”. Durante este período, pesquisadores como John Dominic Crossan e Piper Meier usaram novas ferramentas analíticas para investigar o contexto social de Jesus. Este exame detalhado ajudou a desvendar aspectos pouco comentados sobre o cenário político, familiar e econômico da Galileia naquela época.

Qual é a abordagem atual na pesquisa?

A metodologia atual vai além da superfície para questionar e analisar cada detalhe de sua vida dentro de seu contexto duro e complexo de vida na Palestina. Estudiosos utilizam textos antigos, descobertas arqueológicas e análises socioculturais para reconstruir as realidades vividas por ele e por seu povo. A abordagem interdisciplinar é crucial, combinando achados de diversas áreas para montar um quadro mais completo de sua figura histórica.

Quais são os desafios de estudar o Jesus histórico?

As dificuldades de estudá-lo são inúmeras. Além de ser uma figura histórica, ele é um dos pilares mais importantes do catolicismo. Distanciar o Jesus da fé do Jesus da história é um desafio recorrente, pois envolve desvencilhar crenças pessoais dos fatos analisados.

Publicidade

Além da questão pessoal dos pesquisadores, a maior parte das informações vem de textos posteriores a sua época ou de fontes não cristãs, o que exige um meticuloso trabalho de validação. Bem como entender como as diferentes culturas retrataram Jesus ao longo dos séculos, também impacta diretamente na percepção de sua imagem histórica.

Contudo, mesmo com diversas pesquisas, ainda fica a dúvida sobre a “real” imagem de Jesus. Ainda segundo Hudson Silva Lourenço, argumenta-se que a discussão a respeito da tonalidade de pele de Jesus de Nazaré não seria relevante. Porém, isso não quer dizer que ela não deva estar em pauta. Além disso deve trazer elementos que provoquem reflexões concretas sobre a aparência física do símbolo maior da doutrina cristã poderia estimular uma revisita mais fundamentada à questão. A fim de questionar – e quem sabe reescrever – as narrativas tradicionais, colonizadas e eurocêntricas que quase sempre retratam este palestino do século 1 que provocou a ira de Roma como um homem de traços delicados, cabelos lisos e claros, e olhos azuis.

*texto sob supervisão de Tomaz Belluomini

Publicidade

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.