Coluna – Começa a temporada 2021 do futebol brasileiro

coluna-–-comeca-a-temporada-2021-do-futebol-brasileiro

O Flamengo conquistou o Campeonato Brasileiro nos dois últimos anos. No mesmo período, dois técnicos portugueses, à frente de times brasileiros (Flamengo e Palmeiras), faturaram a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. Tanta superioridade será posta à prova no domingo (11), quando as duas equipes se enfrentam pelo título da Supercopa do Brasil, que, se não abre a temporada do futebol brasileiro, certamente chamará mais a atenção do que os estaduais em andamento.

Publicidade

O Flamengo já não tem Jorge Jesus no comando, mas, com Rogério Ceni, garantiu o bicampeonato brasileiro consecutivo e a vaga na Supercopa. O Palmeiras mantém Abel Ferreira, e o duelo entre o técnico brasileiro e o português é mais um ingrediente da decisão. E será que as equipes de Ceni e de Abel serão os protagonistas da temporada 2021?

O campeão da Supercopa vencerá um jogo, uma taça, mas de forma alguma poderá se declarar o favorito aos títulos do ano. Isto porque o Atlético Mineiro conta com um dos elencos mais recheados e caros, e é comandado pelo técnico Cuca, atual vice-campeão da Libertadores com um Santos bem mais fraco tecnicamente do que outros adversários continentais.

Publicidade

Mas, sinceramente, não acredito que outra equipe entre nessa briga em iguais condições aos três. É evidente que surpresas acontecem, mais ainda na Copa do Brasil, com jogos eliminatórios que permitem uma eliminação inesperada. Para isto basta um dia ruim. Na Copa Libertadores, o caminho das equipes será conhecido na próxima sexta-feira (9), no sorteio da Conmebol, mas os jogos eliminatórios, a partir das oitavas de final, também possibilitam surpresas. Mas a presença de equipes sul-americanas tradicionais faz com que a superioridade de Atlético, Flamengo e Palmeiras seja um pouco minimizada.

Numa análise mais profunda das três equipes que considero candidatas ao título do Brasileirão, arrisco que o Flamengo é o time mais qualificado e entrosado, até por conta dos dois anos de trabalho conjunto. Ceni e Abel estão à frente de suas equipes desde novembro, e nesse aspecto levam alguma vantagem sobre Cuca. No entanto, o técnico do Galo é mais experiente e com mais conhecimento do futebol brasileiro. Como Ceni, já ganhou um Brasileirão. Como Abel, já conquistou uma Libertadores. Além disso, já foi campeão por Flamengo e Palmeiras.

Mas técnico ganha jogo? E título? A final da Supercopa já poderá começar a responder essa pergunta.

Publicidade

* Sergio du Bocage é apresentador do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil.

(Agência Brasil)

Publicidade