Espanha pede que Djokovic dê exemplo e tome vacina contra a Covid-19

Em janeiro tenista esteve em Marbella, no sul do país, onde tem casa

espanha-pede-que-djokovic-de-exemplo-e-tome-vacina-contra-a-covid-19
O tenista sérvio Novak Djokovic deixa o hotel Park em 16 de janeiro de 2022 em Melbourne, Austrália. Djokovic está detido e pode ser deportado depois que seu visto foi cancelado pelo governo australiano. Seu apelo será ouvido hoje, um dia antes de ele jogar no Aberto da Austrália. (Foto por Diego Fedele/Getty Images)

O astro do tênis Novak Djokovic deveria dar o exemplo e se vacinar contra a Covid-19, afirmou a porta-voz do governo espanhol, Isabel Rodríguez, nesta terça-feira (18), ao ser perguntada se ele teria autorização para competir na Espanha, onde a vacinação não é obrigatória.

Publicidade

O número um do mundo foi deportado da Austrália no domingo (16) antes do início do Aberto da Austrália, após entrar no país com uma dispensa médica como justificativa para não tomar o imunizante.

“O que o sr. Djokovic precisa fazer é se vacinar, essa seria a coisa mais sensível a se fazer”, disse Rodríguez em entrevista coletiva. “Liderar pelo exemplo é importante e isso é de fato o que os grandes homens e mulheres do esporte do nosso país fazem. Por exemplo, o sr. [Rafael] Nadal”, acrescentou a porta-voz, em referência a um dos maiores rivais de Djokovic, com quem está empatado em número de títulos de Grand Slam.

Embora a vacinação não seja obrigatória na Espanha, a taxa de vacinação é uma das maiores na Europa.

Djokovic viaja com frequência à Espanha, onde possui uma casa na cidade de Marbella, no sul do país. Ele passou alguns dias lá no final de dezembro e início de janeiro, e imagens de vídeo o mostraram treinando por lá.

Publicidade

As atuais regras espanholas exigem que as pessoas apresentem um certificado de vacinação, ou um teste negativo PCR ou um certificado de recuperação da Covid-19 para adentrar o país, portanto Djokovic deve poder competir no Aberto Mutua de Madri entre 26 de abril e 8 de maio. Ele testou positivo para a Covid-19 em dezembro.

Madri não impôs regras específicas relacionadas ao coronavírus para a participação em eventos esportivos.

(Agência Brasil)

Publicidade