Asteroide irá passar ‘próximo’ da Terra nesta terça (18)

De acordo com a Nasa, o asteroide irá passar a quase dois milhões de quilômetros do planeta, a uma velocidade de 76.192 km/h

Asteroide irá passar ‘próximo’ da Terra nesta terça (18)
Grande asteroide 2014 – Abril de 2019 Las Vegas (Créditos: Ethan Miller/Getty Images)

Um asteroide de cerca de um quilômetro de largura vai passar “perto” da Terra no começo da noite desta terça-feira (18). Espera-se que o acontecimento ocorra às 18h50 (horário de Brasília).

Publicidade

De acordo com a Nasa, agência espacial norte-americana, o asteroide que foi nomeado de  7482 (1994 PC1), passará a quase dois milhões de quilômetros do planeta a uma velocidade de 76.192 km/h, isso irá transformar o asteroide a passar mais perto da Terra nos próximos dois séculos. Isso não se converte em uma colisão com o planeta, porém a possibilidade de observar.

Apesar de ser improvável que o 7482 (1994 PC1) seja visível a olho nu, os astrônomos amadores com um pequeno telescópio poderão localizá-lo, segundo o site EarthSky.com. É possível também monitorar o trajeto que o asteroide fará pelo portal “Eyes on Asteroids, da Nasa.

Este asteroide não será o maior que já passou pela Terra. Essa honra pertence ao 3122 Florence (1981 ET3),que voou e não colidiu com o planeta em 1 de setembro de 2017. Estima-se que esse asteroide tenha entre 4 e 8,4 quilômetros de largura e faça uma outra passagem pelo nosso planeta em 2 de setembro de 2057.

Asteroides e cometas são entendidos como objetos próximo a Terra, que pode provocar danos bem graves, esse é o foco principal da Nasa e de outras organizações espaciais em todo o mundo.

Publicidade

“#Asteroid7482 1994 PC1 não será visível a olho nu ou com a maioria dos binóculos, mas mesmo com um telescópio iniciante deve ser visível – se você conseguir encontrá-lo! #DoLookUp

Descoberto em 1994, o #asteroid7482 1994 PC1 foi observado extensivamente, então temos uma compreensão muito precisa de sua órbita. Sua próxima aproximação não é até 2105!

Mais informações no #CloseApproachFactsheet do nosso Centro de Coordenação de Objetos Próximos à Terra”

Publicidade