Cocaína envenenada mata 20 pessoas na Argentina

De acordo com a AP News, autoridades judiciais estão trabalhando com a hipótese de que a cocaína foi adulterada intencionalmente como parte de um acerto de contas entre traficantes

Cocaína envenenada mata 20 pessoas na Argentina
Durante uma operação sobre o caso realizada, 12 pessoas foram presas e porções da cocaína apreendidas (Crédito: Canva Fotos)

A cocaína envenenada matou 20 pessoas, além de hospitalizar outras 74 em Buenos Aires, na Argentina. Segundo a agência de notícias AP News, as autoridades de saúde relataram nessa quinta-feira (03), que estão buscando os lotes restantes dessa droga nas ruas.

Publicidade

Até o momento os especialistas não sabem o que foi utilizado para adulterar o entorpecente. Segundo a polícia da região, a droga foi vendida em um bairro periférico chamado Puerta 8, em San Martín, ao norte da capital da Argentina. Durante uma operação sobre o caso realizada, 12 pessoas foram presas e porções da cocaína apreendidas.

De acordo com a AP News, autoridades judiciais estão trabalhando com a hipótese de que a cocaína foi adulterada intencionalmente como parte de um acerto de contas entre traficantes. O procurador-geral de San Martín

“Este evento é absolutamente excepcional. Não temos precedentes”, disse o procurador-geral de San Martín, Marcelo Lapargo, ao canal de TV pago, Todo Noticias.

“A urgência é tirar o veneno do mercado, impedir que seja vendido”, disse Lapargo. “Deve haver muita gente com saco no bolso e o número de pessoas hospitalizadas mostra que o mais importante é travar este risco altíssimo.”

Publicidade

O ministro da Segurança da província de Buenos Aires, Sergio Berni, pediu que “aqueles que compraram drogas nas últimas 24 horas descartem o que compraram”.

Essa declaração sobre “descartar o que compraram” gerou comentáios negativos nas redes sociais. Como o da jornalista Veronica Brunati, “Eu me retiro do twitter por hoje ou vou ter algum problema. Obrigado ao Governo da Província por nos recomendar NÃO CONSUMIR COCAÍNA adquirida nas últimas 24 horas. Não, não é uma piada. Argentina.”