Estados Unidos impõem sanções contra Rússia e Belarus

O presidente americano Joe Biden também não descarta impor sanções contra o petróleo e o gás russo. A estratégia que é discutida visa barrar as exportações das commodities pelos russos

Estados Unidos impõem sanções contra Rússia e Belarus
(Crédito: Scott Olson/ Getty Images)

O governo dos Estados Unidos impôs mais uma rodada de sanções contra a Rússia e Belarus em retaliação contra a guerra na Ucrânia. A Casa Branca informou que Belarus foi penalizada por permitir a invasão de Vladimir Putin à Ucrânia, segundo comunicado publicado pela Reuters. 

Publicidade

O país aliado de Putin sofrerá com rígidos controles de exportação, os mesmos que foram impostos à Rússia na semana passada. Na prática, os americanos querem inviabilizar que Belarus envie à Rússia itens de tecnologia militar. 

O presidente americano Joe Biden também não descarta impor sanções contra o petróleo e o gás russo. A estratégia que é discutida visa barrar as exportações das commodities pelos russos. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, as autoridades ainda avaliam o melhor momento para isso levando em conta o impacto no mercado global. 

Entre as rodadas de sanções já impostas pelos americanos estão as restrições às exportações de tecnologias para as refinarias russas e para o gasoduto alemão Nord Stream 2, que teve a certificação interrompida pelo governo alemão em retaliação à guerra.

Países apertam cerco contra a Rússia 

No último sábado (26), a União Europeia, o Canadá e os Estados Unidos anunciaram que alguns bancos russos seriam bloqueados do sistema de pagamentos internacionais SWIFT. A medida é uma das mais fortes contra a Rússia e tem o objetivo de isolar o país do mercado financeiro internacional. 

Publicidade

A União Europeia também bloqueou aviões russos de usarem o espaço aéreo dos 27 países que compõem o bloco. Em resposta à Rússia baniu aviões de mais de 30 países, incluindo os europeus. 

Guerra da Ucrânia completa uma semana

Há uma semana, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou a invasão da Ucrânia. Tropas russas avançam pelo sul, leste e norte do território ucraniano. 

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Putin não admite a possibilidade e exige que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na organização. 

Publicidade

O presidente russo também alega que a Ucrânia está sob influência estrangeira e que não merece ser um país independente. O exército ucraniano conta com a ajuda de voluntários para conter as tropas russas.

Publicidade