DENTRO DO AVIÃO

Pastor agride esposa em voo ao saber que apenas ela seria transferida para a 1ª classe

A mulher disse que havia pensado em denunciar o marido antes, mas nunca tinha conseguido. Após o caso no avião, ela decidiu fazer a denúncia

Pastor agride esposa em voo ao saber que apenas ela seria transferida para a 1ª classe
O pastor foi acusado de agredir a esposa – Crédito: Reprodução/ Facebook/Roger Allan Holmberg Fan Club

Um pastor evangélico, de 75 anos, foi acusado de agredir a esposa dentro de um avião do Alasca para Virgínia, nos Estados Unidos, em 2 de julho.

Publicidade

Segundo informações do jornal americano “The Independent”, o pastor teria ficado com muita raiva depois que foi informado que sua mulher seria transferida para a primeira classe. Ele, no entanto, não seria “agraciado” com a mudança.

Pastor abusa verbalmente e tenta agredir esposa

O homem, identificado como Roger Allan Holmberg Sr., teria abusado verbalmente de sua esposa fazendo um gesto obsceno para ela na frente de uma cabine e deixando outros passageiros horrorizados com a situação. As informações constam na denúncia criminal, à qual o The Independent teve acesso.

De acordo com a queixa feita e registrada em 3 de julho, o casal estava viajando para uma reunião “relacionado ao ministério”.

Além do tratamento rude que Roger dispensou à mulher, a denúncia destacou que o pastor “empurrou para a frente” o assento da pessoa que estava sentada ao lado da esposa e tentou “avançar com o braço em direção à vítima”.

Publicidade

O colega de assento “inclinou-se para frente para bloquear a tentativa de golpe, mas Roger ainda parecia golpear o topo da cabeça da mulher com a mão”, segundo relato descrito na queixa.

Um passageiro que era policial e estava de folga presenciou a ação e confrontou o pastor: “Se houver mais algum problema, vou te algemar”.

Após seguir viagem, agentes do FBI e a polícia local esperaram pelo avião, que pousou às 18h41 no Aeroporto de Anchorage (no Alasca). A esposa contou para as autoridades que o pastor “bateu em sua cabeça”.

Publicidade

A mulher disse que tinha pensado em denunciar o marido antes, mas nunca o fez. Após o caso, ela decidiu fazer a denúncia.

“Um tapinha”

Aos policiais, Roger explicou que teria ficado com raiva porque a esposa iria para a primeira classe. “Ele queria que a mulher viajasse com ele e sentasse ao seu lado”, informa a queixa. Por fim, o pastor alegou que “deu um tapinha na cabeça da esposa ao passar para chamar a atenção dela”.

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.