Traficante brasileiro preso vendia hambúrgueres mergulhados em ouro na Argentina

Eike Conrad Dubal foi preso no aeroporto argentino de Posadas, Misiones, depois de estar foragido por dois anos. Portal afirma que ele tem ligações com o cartel de Sinaloa

Traficante brasileiro preso vendia hambúrgueres mergulhados em ouro na argentina
(Crédito: Pixabay)

Um traficante brasileiro, de 24 anos, foi preso na sexta-feira (1) no aeroporto argentino de Posadas, em Misiones, depois de ser procurado por dois anos em vários países por não cumprir pena por tráfico de drogas no Brasil. Entre suas excentricidades, o jovem teria uma praça de alimentação em Misiones, onde se vendiam hambúrgueres mergulhados em ouro 24 quilates.

Publicidade

Eike Conrad Dubal estava sob um mandado de prisão internacional por fuga. Ele foi procurado na Argentina, Chile, Paraguai, Peru, Bolívia e Brasil.

Após sua captura, o portal Misiones Online informou que o narcotraficante teria um restaurante no centro da capital portenha. O curioso é que hambúrgueres banhados a ouro de 24 quilates eram vendidos por US$ 10. Naturalmente, essa comida foi o centro das atenções do lugar cujo nome estaria associado a um estado dos Estados Unidos famoso por seu luxo e ostentação.

De acordo com o portal citado, o próprio Eike Dubal atendia clientes em sua lanchonete. O local teria sido montado rapidamente durante a pandemia e com um grande investimento.

Publicidade

O narcotraficante está vinculado ao cartel de Sinaloa e à perigosa gangue brasileira Primer Comando Capital (PCC), um dos mais poderosos grupos do crime organizado do Brasil e da América do Sul.

No caso do cartel mexicano de Chapo Guzmán, informam que ele teria participado de eventos com os quais o cartel fazia doações a pessoas de baixa renda, enquanto em relação ao PCC estaria vinculado a dois pilotos daquela organização com um pedido de prisão internacional. Essa lanchonete não foi a única excentricidade de Eike, que expõe suas atividades nas redes sociais. Ele postou fotos acima de um Lamborghini caro e até de um filhote de tigre, bem como várias imagens com armas nas mãos.

Na sexta-feira foi preso ao chegar a Posadas desde Buenos Aires, onde tinha ido com sua companheira e se apresentado no cassino e em San Clemente del Tuyú. Ele foi detido por agentes da Polícia de Segurança Aeroportuária, da Divisão de Investigações do Nordeste do Interior do Tráfico de Drogas (AFIP-Aduanas) e da Força-Tarefa Conjunta da NEA.
Os investigadores encontraram 230.000 pesos em dinheiro e 200 dólares em sua bagagem. Do Brasil aguardam a extradição do narcotraficante.

Publicidade

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Perfil Brasil.

*Texto publicado originalmente no site Perfil Argentina.

Publicidade