Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

“A criminalidade não é exclusividade do Amazonas”

Em entrevista exclusiva ao Grupo Perfil Brasil, o Senador Omar Aziz (PSD/AM) fala sobre a situação que o Estado do Amazonas enfrenta diante da ação de criminosos: Veículos foram incendiados, agências bancárias, depredadas, e prédios públicos atacados

A criminalidade não é exclusividade do Amazonas
(Crédito: Alberto César Araújo/Amazônia Real)

Depois de aterrorizar Manaus, capital do Estado do Amazonas com atos de vandalismo, os criminosos seguiram para municípios do interior. Em Caapiranga, a 184 quilômetros de Manaus, uma delegacia foi atacada e uma viatura da Polícia Militar foi incendiada entre segunda e terça-feira. Dois carros da Polícia Civil também foram queimados no pátio da delegacia. Os criminosos chegaram ao município de lancha e um deles foi preso. 

O Governador Wilson Lima informou na segunda-feira (07/06) que pediu apoio da Força de Segurança Nacional.

O ministro da Justiça, Anderson Torres, afirmou, em uma rede social , ter autorizado o envio de tropas  a Manaus. Nesta terça-feira (08/06), uma portaria do Diário Oficial confirmou o envio de tropas por um  período de 30 dias – com possibilidade de ser prorrogado.

No total, já são 33 suspeitos presos, além de uma criança de apenas 11 anos apreendida.

 Em entrevista exclusiva ao Grupo Perfil Brasil o senador Omar Aziz, que já foi Governador do Amazonas e Secretário de Segurança Pública do Estado, afirma que a situação requer ação rápida do Poder Público. 

Ele alerta que há uma lacuna entre os jovens, que deveria ser suprida pelo Estado e está sendo preenchida pela criminalidade.

“O jovem que ganha dinheiro como traficante vira ‘o cara’ e todos olham pra ele como exemplo… Quem vê aquilo, vai atrás. ‘João ali, tá de moto, e tal…’ Este jovem não tem estrutura familiar,” afirma.

Segundo o senador, este não é um problema só do Amazonas, mas de todos o país, independente de classe social.

“Quem está em condomínio, classe média alta, acha que não é com ele… Mas é, pois ele vai pra rua, pode ser assaltado”.

Aziz lembra da existência de um fundo nacional de Segurança Pública que precisa ser aplicado com urgência –  principalmente na prevenção. E neste combate é preciso atuação de todos, independente de sigla partidária. 

“Ou fazemos um programa nacional – que eu achei que já deveria ter sido feito – ou  o Brasil e os brasileiros viverão momentos terríveis”, sentencia.

Por Lilian Coelho