Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Chuva forte atinge várias regiões do estado do Rio

chuva-forte-atinge-varias-regioes-do-estado-do-rio

As chuvas, que caíram desde o fim da tarde de ontem no Rio, causaram estragos em diversas regiões do estado. Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no distrito de Xerém, foi registrada a morte de uma mulher, identificada como Fátima Marina Fernandes de Carvalho, de 61 anos. Segundo o subsecretário de Defesa Civil de Duque de Caxias, André Xavier, ela foi retirada de uma enxurrada na localidade Posto Carreteiro, mas já não tinha vida quando foi levada para o Hospital Municipal Moacyr do Carmo.

Houve ainda o caso de uma adolescente de 16 anos que foi levada pela correnteza, mas conseguiu se salvar com a ajuda de vizinhos. A jovem chegou a ser levada para o Hospital Adão Pereira Nunes e já recebeu alta.

De acordo com o subsecretário, em 12 horas, Xerém registrou 200 mm de chuva, quantidade esperada para o mês inteiro. As localidades mais atingidas foram Posto Carreteiro, Santo Antônio, Barreiros e Vila Canaã.

“A gente está fazendo o levantamento e, por enquanto, ocorreram quatro desabamentos de casas com a chuva de ontem, com a força da água. Os moradores estão em casas de famílias”, afirmou, acrescentando que as equipes da Defesa Civil fazem avaliação de outras moradias onde há risco de desabamento.

Durante o dia de ontem, cinco sirenes foram ativadas na região de Xerém para avisar os moradores do risco das chuvas. Segundo o subsecretário, a prefeitura está montando hoje um ponto de apoio na localidade do Carreteiro para receber moradores de áreas de risco e fazer o cadastramento das famílias atingidas.

Já há um ponto de apoio em funcionamento no prédio da Residência de Obras, que é uma subprefeitura em Xerém. “As pessoas que precisarem de apoio e ajuda devem procurar esses locais”, recomendou.

A Defesa Civil também trabalha na limpeza do barro e da sujeira deixados pela enxurrada. A Secretaria de Obras está liberando as vias de acesso.

Apesar da diminuição da intensidade da chuva, o subsecretário informou que a localidade segue em risco já que há previsão de que o tempo chuvoso permaneça até sábado.

“O município está em estágio de atenção máxima. Principalmente as pessoas que moram em área de risco, a gente pede para ficar sempre atento aos avisos de riscos e se a chuva aumentar procurar os pontos de apoio”, recomendou.

“O solo está muito saturado e pode haver novos deslizamentos”, completou.

Em nota, a Prefeitura de Duque de Caxias informou que em caso de emergência, os moradores devem buscar locais seguros e fazer contato com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, por meio dos telefones 0800 0230199, 199, 193 ou 2673-2203.

Nova Iguaçu

A prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, informou que o município permanece em estágio de atenção e que equipes das secretarias municipais de Defesa Civil e de Assistência Social atenderam 35 pessoas de dez famílias, que ficaram desalojadas e foram abrigadas em casa de parentes. Outras 24 pessoas, de nove famílias, permanecem em suas residências com danos materiais, causados pelo transbordamento do Rio Boa Esperança, em Tinguá. “Foram doados kits de limpeza e de cama, como colchões e lençóis, além de água. Também foram feitas vistorias nos imóveis atingidos”, disse.

O maior acumulado pluviométrico foi registrado na região de Tinguá que, em uma hora, registrou 57,8 mm de chuva.

A previsão do tempo para hoje é de mais chuva, a qualquer momento do dia. “Qualquer alteração ou emergência, a população deve comunicar imediatamente a Defesa Civil pelo telefone 199 ou 3779-0660”, alertou a prefeitura, em nota.

Petrópolis

Na região serrana, motoristas estão enfrentando engarrafamento na subida da serra de Petrópolis por causa da queda de uma árvore. Equipes da Concer, concessionária responsável pela BR-040, permanecem avaliando as consequências do temporal de ontem no local e, desde as 4h24 desta quarta, a rodovia está interditada, na praça de pedágio de Caxias, altura do km 104, no sentido Juiz de Fora (MG). “Além do deslizamento ocorrido no km 97, as equipes técnicas e de conservação estão mobilizadas para outros 13 pontos da pista de subida que sofreram com os efeitos da chuva forte”, informou a Concer.

De acordo com a concessionária, ainda não há previsão de desinterdição da pista de subida. “Usuários devem reprogramar viagens pelo trecho até o restabelecimento das condições de tráfego. Na praça de Caxias, há opção de retorno”, sugeriu a Concer.

A Secretaria de Defesa Civil e Ações registrou na manhã de hoje pelo menos 20 ocorrências causadas pela chuva forte. Desse total, 14 foram deslizamentos. Seis famílias ficaram desalojadas e a Secretaria de Assistência Social começou o atendimento aos moradores. Não houve feridos.

A prefeitura informou que o município está em estágio de atenção. Os registros mais graves foram nos bairros São Sebastião e Siméria, onde houve oito registros de deslizamentos de terra. Seis casas foram atingidas e as equipes técnicas da Defesa Civil foram para o local para avaliar a situação. “O maior volume de chuva foi registrado no pluviômetro do bairro São Sebastião, que no fim da tarde de ontem chegou a marcar 81 milímetros em uma hora”, contou.

Ainda segundo a prefeitura, foram acionadas as sirenes do sistema de alerta da Defesa Civil nos bairros São Sebastião, Alto Independência e Siméria e foram abertos os pontos de apoio nas escolas municipais Papa João Paulo II, Alto Independência e Rosalina Nicolay.

Inmet

A frente fria que atingiu o Rio de Janeiro se desloca para a região norte do estado, segundo a meteorologista Marlene Leal, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

“Estamos ainda com aviso de chuva intensa para todo o Rio de Janeiro e inclusive parte do Espírito Santo para onde a frente fria deve se deslocar agora”, disse à Agência Brasil.

O município de Caxias foi o que registrou mais chuva e o acumulado pluviométrico atingiu 224,2 mm – ficando próximo do recorde, registrado em 1947, de 224,6 mm. Em Campos, o acumulado alcançou 97,4mm, em Resende, 98,2; Teresópolis, 93,8mm; Paraty, 85,6mm e Silva Jardim, 69 mm.

Com o solo encharcado das chuvas de ontem, a meteorologista alerta que é preciso cuidado com novas precipitações. “Qualquer chuva, mesmo que não seja tão forte, o solo encharcado seria bastante prejudicial para a população em casos de deslizamentos”, afirmou.

Em todo o estado, era esperado para o mês um acumulado de 302,2mm de chuva.

Agência Brasil