Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Interior do Rio ainda tem menos visitantes que período pré-pandemia

interior-do-rio-ainda-tem-menos-visitantes-que-periodo-pre-pandemia

O número de visitantes no interior do estado do Rio de Janeiro começa a se aproximar de patamares pré-pandemia. É o que mostra levantamento divulgado pela Associação de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ). De acordo com a pesquisa, o interior fluminense fechou o mês de julho com 51% de quartos de hotéis reservados, ainda abaixo dos 58,92% registrados em julho de 2019. No ano de 2020, o setor praticamente parou por alguns meses.

A maior procura foi por destinos situados nas regiões serrana e centro-sul fluminense. O município de Vassouras, localizado na região do Vale do Café, liderou o ranking turístico, com 83% de ocupação hoteleira no mês, repetindo desempenho de igual período pré-pandemia. Seguiram-se Petrópolis, na Serra Verde Imperial, que apresentou 75%, contra 53,03% de ocupação há dois anos, e por Conservatória, distrito de Valença, no Vale do Café, também com 75% de ocupação, mesma ocupação registrada em 2019 nessa época do ano.

A região das Agulhas Negras apontou expansão em comparação a 2019. É o caso de Itatiaia/Penedo, que atingiu 55% de quartos reservados, contra 44,18% há dois anos. A pesquisa revela que seguindo a tendência padrão dos viajantes, o público chegou, prioritariamente, através de viagens rodoviárias, destacando os grupos familiares.

Tendência

O secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, Gustavo Tutuca, analisou que o levantamento confirma tendência já identificada para o turismo na retomada das atividades, que são as viagens de curta duração, que podem ser feitas de carro ou ônibus. Ações como a campanha digital Férias RJ foram destaque no mês, com o incentivo à visita ao Rio de Janeiro, apresentado como destino seguro que segue os mandamentos do Turismo Consciente.

Segundo Tutuca, a pesquisa deixa claro que, neste momento de início de retomada de atividades, após a expansão da vacinação contra a covid-19, os destinos próximos ao local de origem dos visitantes são os mais procurados. “Os moradores do estado do Rio se destacam como os principais hóspedes, seguidos por residentes em estados vizinhos, como Minas Gerais e São Paulo. Essa constatação vem ao encontro da nossa próxima campanha, direcionada a esse público”, adiantou o secretário.

O presidente do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio (Hotéis Rio) e conselheiro da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, considerou que a comparação entre os dados de julho de 2019 e 2021 é essencial para prever o comportamento dos visitantes na retomada e para orientar ações e projetos que incentivem, cada vez mais, o aumento do fluxo turístico para o estado do Rio de Janeiro.

À Agência Brasil, Gustavo Tutuca disse que a Setur está trabalhando para fortalecer o interior como destino turístico, preparando os municípios com capacitações e diálogo direto para entender e saber as suas demandas. “Nosso foco é preparar o estado para a retomada e ver municípios como Vassouras chegar a 83% de ocupação hoteleira e Petrópolis e o distrito de Conservatória, em Valença a 75% é a certeza de que estamos no caminho certo. Estamos alinhando com as secretarias municipais um trabalho de conscientização dos protocolos de segurança. Seguindo os mandamentos do Turismo Consciente, o Rio está preparado para receber os turistas”, disse o secretário.

A pesquisa revela, ainda, que a ocupação hoteleira no período das férias de julho alcançou 70% em Nova Friburgo, na região serrana, repetindo número de 2019 para o mês. Cidades do litoral também mostraram bons resultados. É o caso de Paraty, na Costa Verde, com 61,9% de ocupação, contra 44%, há dois anos; e Macaé, com 67,8%, na Costa do Sol, contra 63% em 2019.

WTM Latin America

Desta terça-feira (10) até o próximo dia 12, a Setur-RJ e a TurisRio estarão apresentando o estado do Rio de Janeiro na WTM Latin America 2021, considerado o maior evento do mundo direcionado ao turismo da América Latina.

Este ano, em razão da pandemia do novo coronavírus, o evento será realizado em formato virtual. O objetivo é apresentar as últimas tendências de mercado e os novos produtos, além de aproximar os destinos aos potenciais vendedores de viagens e facilitar a troca de experiências. Para o secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro, a WTM é uma oportunidade imperdível para gerar novas e importantes relações comerciais no mercado internacional.

Em sua última edição, em 2019, 600 expositores de 50 países estiveram presentes no evento. A ideia é fortalecer o potencial turístico do interior fluminense para o turismo de natureza, acompanhando tendência mundial.

(Agência Brasil)

Mais em Perfil

Últimas Notícias