Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Pai do menino Henry fala sobre morte do filho

Leniel Borel conversou com exclusividade sobre a relação entre Monique Medeiros e o filho

Pai do menino Henry fala sobre morte do filho
Leniel Borel, pai do menino Henry (Crédito: Beatriz Nadler/SBT)

Após dois meses de silêncio, Leniel Borel, o pai do menino Henry, morto aos 4 anos de idade no dia 8 de março, conversou com exclusividade com o programa do SBT Vem Pra Cá desta terça-feira, (25).

Leniel revelou como era a relação entre Monique Medeiros e o filho do casal: “a Monique tinha essa lado de querer sempre mais. Sempre foi ambiciosa. O Henry me ensinou a amar e eu acreditava que isso também transformaria a vida dela pra ser uma pessoa melhor. Ela sempre foi uma mãe boa. Tudo mudou a partir do momento que ela foi se envolver com esse cara (Jairinho). Falo isso pelas reações psicológicas que meu filho teve”.

Sobre a noite da morte do filho, Leniel afirmou que quando recebeu o laudo do IML, sabia que o filho tinha sido assassinado.

 “mostrei pra ela (Monique) e ela nada falou. Então achei muito estranho. Meu filho sofreu 23 lesões corporais. Meu filho foi muito agredido. Eu só quero a verdade”. 

Quando questionado sobre as agressões que o filho sofria, Leniel disse que pessoas próximas sabiam o que acontecia: “todos os finais de semana, o Henry não queria mais voltar. Ela (Monique) sabia, a avó sabia, a babá sabia e parece que até a empregada sabia. Se eu tivesse pego ele e levado para fazer um corpo de delito e não desse nada, a Monique teria tomado meu filho de mim”.

Apesar de tudo o que aconteceu, Leniel relatou que precisa seguir em frente: “eu preciso de alguma maneira transformar uma coisa tão terrível em uma benção exponencial. Eu não acredito que meu filho veio ao mundo só pra prender a Monique e o Jairo. Isso é muito pouco para o que o Henry representa. Se eu puder com a minha vida, com as minhas atitudes, com meu exemplo de vida, com as minha ações, que a gente consiga diminuir esses números com a violência contra criança. Eu não quero vingança. Eu não me importo com o que vai acontecer com eles. O que eu posso fazer é ajudar outras pessoas e outras crianças”.

Relembre o caso

O menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, morreu no apartamento onde Monique e o marido, o vereador Dr. Jairinho, moravam, na Barra da Tijuca. Ele voltou para casa da mãe depois de passar um fim de semana com o pai.

Segundo a Agência Brasil, inicialmente, o caso foi tratado como um acidente e o menino teria caído da cama. Entretanto perícias médicas constataram que a vítima havia sofrido agressões.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou por homicídio duplamente qualificado – impossibilidade de defesa da vítima e pelo emprego de tortura – o vereador e Monique Medeiros.