Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Políticos criticam declaração de Bolsonaro contra Covas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou a apoiadores na porta do Palácio do Planalto, referindo-se a Bruno Covas: “O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai assistir a Palmeiras e Santos no Maracanã”

Políticos criticam declaração de Bolsonaro contra Covas
Bruno Covas e seu filho Tomás Covas (Crédito: Gilberto Marques)

Nessa segunda-feira (02), o presidente Jair Bolsonaro fez uma declaração a apoiadores na porta do Palácio do Planalto, referindo-se a Bruno Covas: “O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai assistir a Palmeiras e Santos no Maracanã”, segundo o portal G1. Relembrando que em janeiro desse ano, o então prefeito de São Paulo foi ao Rio de Janeiro assistir à final da Libertadores entre Santos e Palmeiras no Maracanã com seu filho Tomás.

Em tratamento contra um câncer desde 2019, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas faleceu em maio, poucos meses após esse jogo citado. Ele estava internado desde o dia 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

De acordo com o G1, o presidente do Diretório Municipal do PSDB-SP, Fernando Alfredo, disse em nota que condena veementemente as declarações de Bolsonaro sobre Bruno Covas “e por seu exemplo seguiremos lutando pela vida, contra a política do ódio”.

“Para todo ato de covardia, resistiremos com a coragem de um povo que não foge à luta. Por Bruno Covas. Pela democracia. Por um Brasil livre da estupidez.”

O governador de São Paulo, João Doria, escreveu em seu Twitter, “só demonstra ainda mais sua falta de respeito pelos vivos e pela memória dos mortos.”, se referenciando a Bolsonaro.

Marcelo Freixo, deputado federal pelo Rio de Janeiro, também deixou registrada em sua rede social sua indignação com a fala do presidente. “As ofensas grotescas do presidente jamais estarão à altura da memória do Bruno”.

Manifestação da família

Tomás Covas, filho do ex-prefeito de São Paulo Bruno Covas, se manifestou nesta terça-feira (04) sobre a fala de Jair Bolsonaro. O adolescente de 15 anos disse que o presidente foi “covarde”.

“Lamento a fala dita hoje pelo incompetente e negacionista presidente Bolsonaro. Em uma fala covarde hoje durante a tarde, ele atacou quem não está mais aqui conosco, não dando o direito de resposta ao meu pai. Além disso, cumprimos com todos os protocolos no estádio do Maracanã, utilizando a máscara e sentando apenas nas cadeiras permitidas”, afirmou ele ao jornal Folha de S. Paulo. 

“Uma tristeza as agressões vazias do presidente contra meu pai. Não é certo atacar quem não está mais aqui para se defender. Meu pai sempre foi um homem sério e fez questão de me levar ao Maracanã no

fim da sua vida para curtirmos seus últimos momentos juntos. Isso é amor! Bolsonaro nunca entenderá esse sentimento”, completou.

Mais em Perfil

Últimas Notícias