Fale conosco

O que vc está procurando?

Carros

Como as baterias de carros elétricos são recicladas?

A ideia é recuperar até cem por cento dos materiais mais valiosos que compõem os acumuladores para uso em novos sistemas e outras funções

Como as baterias de carros elétricos são recicladas
Como as baterias de carros elétricos são recicladas (Divulgação)

Um dos grandes problemas que surgiram com o advento da eletromobilidade em massa é a reciclagem das baterias. Lembre-se de que essas baterias, coração dos modelos híbridos e elétricos, utilizam muitos elementos feitos de materiais que podem ser prejudiciais à saúde. Isto obriga os fabricantes deste tipo de veículo a disporem de métodos de reconversão capazes de recuperar a proporção máxima desses componentes, sempre no âmbito das leis que regulamentam estes processos.

No caso da General Motors (GM), a produção de baterias para modelos elétricos está a cargo da Ultium Cells LLC, joint venture do terminal americano com a LG Energy Solution, empresa que anunciou acordo com a Li-Cycle para reciclagem até o cem por cento dos resíduos da fabricação de baterias.

O novo processo de reciclagem permitirá que a Ultium Cells recupere materiais das baterias, incluindo cobalto, níquel, lítio, grafite, cobre, manganês e alumínio. 95% desses materiais podem ser usados na produção de novas baterias ou para indústrias adjacentes.

Reciclagem de bateria: novos processos

O processo hidrometalúrgico pelo qual os materiais da bateria serão reciclados emite 30% menos gases de efeito estufa do que os processos tradicionais, um fato que ajuda a minimizar o impacto ambiental.

Desde 2013, a GM reciclou ou reutilizou 100 por cento das baterias recebidas de clientes, incluindo aquelas substituídas por meio de serviço de garantia. A maioria dos EVs atuais da GM são reparados com pacotes recondicionados.

As baterias Ultium terão design modular, o que facilitará sua reutilização ou reciclagem.

A Ultium Cells LLC e a Li-Cycle iniciarão o novo processo de reciclagem de resíduos ainda este ano.

*Texto publicado originalmente no site Parabrisas, da PERFIL Argentina.

Mais em Perfil

Últimas Notícias