Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Assaltos-relâmpagos assustam lojistas dos Estados Unidos

Algumas cautelas estão sendo tomadas pelos donos de lojas nos EUA

Assaltos-relâmpagos assustam lojas dos Estados Unidos
Os donos dos comércios de todo o país estão tomando algumas cautelas caso haja possíveis falsificações (Créditos: Julio Aguilar/Getty Images)

Os assaltos-relâmpagos vêm assustando os Estados Unidos faltando um mês para as festas de fim de ano. Os bandidos aparecem, saqueiam as lojas em pouco tempo e fogem em carros, tudo acontece muito rápido sem tempo para conseguir pensar em alguma ação. No passado, as lojas de alto padrão eram o que buscavam.

No roubo mais recente, cerca de 80 mascarados chegaram em 25 carros e roubaram no sábado (20) uma loja de departamentos Nordstrom em Walnut Creek, próximo de São Francisco, que conseguiram levar muitas mercadorias de luxo. Um dia antes já tinha ocorrido um assalto na qual 40 pessoas assaltaram uma loja da Louis Vuitton em São Francisco.

Chicago está sendo atingido por uma grande quantidade de assaltos, cerca de 14 bandidos entraram em mais uma loja  da Louis Vuitton no subúrbio de Oak Brook, que levaram mais de US$ 100 mil em bolsas e roupas. Em um mês foram três roubos em lojas da Louis Vuitton nas proximidades de Chicago.

Algumas cautelas estão sendo tomadas pelos donos de lojas nos EUA, para caso haja alteração, pelo tamanho do grupo dos assaltantes, faz com que, deter esses criminosos seja uma tarefa muito mais difícil de ser executada.

“O nível de roubos organizados que estamos testemunhando é simplesmente inaceitável”, falou o governador da Califórnia, Gavin Newsom, na terça-feira.

“As lojas e os compradores devem se sentir seguros ao fazer suas compras de Natal”, disse o governador.

Em datas importantes os comerciantes vêm se assustando, pois os assaltos vêm acontecendo em momentos como  O Dia de Ação de Graças e a “Black Friday”, que logo em seguida, começa às compras para as festas de fim de ano.

Gavin Newsom disse para a Patrulha Rodoviária da Califórnia para que se unisse para trabalhar junto com a polícia local, para que seja mais fácil parar com os crimes que vêm ocorrendo.  Cerca de 40 bandidos saqueiam uma loja de jóias há pouco tempo em Hayward, nas proximidades de São Francisco.

Uma loja de roupas foi esvaziada também, perto de Okland, onde 30 homens que (não puderam ser reconhecidos pois estavam de máscaras) roubaram muitos sapatos e roupas e que em poucos segundos já tinha conseguido fugir do local do roubo, fazendo com que a rapidez dos assaltantes, não deixasse a polícia sequer chegar a tempo para tentar interpretá-los. 

Os assaltos-relâmpagos existem há muito tempo, não só nos Estados Unidos mas no mundo todo. Mas em 2021 cresceu significativamente no país americano, que vem afetando desde pequenas farmácias e lojas de luxo de alto padrão. E após a rapidez do roubo contra Nordstrom em Walnut Creek, os americanos estão ficando muito assustados com a quantidade e velocidade que vem ocorrendo esses assaltos.

Eu nem classificaria como crime organizado, isso foi terrorismo doméstico”, disse Rachel Michelin, presidente da ‘California Retail Association’, ao canal de televisão Fox40 em Sacramento.

Segundo informações do G1, Jeffrey Ian Ross, que é criminologista da Universidade de Baltimore, falou que “não há sinais de que os assaltos a lojas tenham crescido nos Estados Unidos”.

Mas que para ele, “a velocidade que as imagens se espalham pela internet e nos noticiários, podem inspirar outras pessoas a fazer o mesmo”, disse o especialista.

“É atrevido, é gráfico

De acordo com Ross, as autoridades, já estão excessivamente com muito trablaho, por causa dos aumentos dos casos de assassinato e outros crimes, “simplesmente não consegue acompanhar” a grande quantidade de mercadorias que são saqueadas e as pessoas que vendem o que foi roubado.

Das 80 pessoas que ajudaram no assalto de Walnut Creek, apenas três foram detidas.

A promotoria distrital de São Francisco, Chesa Boudin, na terça-feira, comunicou acusações contra nove pessoas envolvidas em roubos a lojas, juntamente com a loja da Louis Vuitton.

“A Califórnia pode precisar de leis mais pesadas contra esses crimes, onde as redes sociais parecem ser usadas para coordenar criminosos”, disse Michelin.

“Essas lojas de luxo foram vítimas da onda de roubos com raios nos Estados Unidos”

Mais em Perfil

Últimas Notícias