Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Brasileiro chega da África do Sul com Covid-19

Ainda não há a confirmação se o caso positivo é da nova variante Ômicron

brasileiro-chega-da-africa-do-sul-com-covid-19
PCR (Crédito: Photo by Brett Carlsen/Getty Images)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), identificou nesse domingo (28), um brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, vindo da África do Sul com Covid-19. Ainda não há a confirmação se o caso positivo é da nova variante Ômicron.

Segundo a Anvisa o passageiro viajou com o teste negativo para Covid-19, visto que o exame é obrigatório, pelo menos 72 horas antes da entrada no voo internacional. Após a chegada, o brasileiro realizou o teste no laboratório do Aeroporto de Guarulhos, que deu positivo. O paciente está vacinado contra a Covid-19 e segue em isolamento.

Em nota a Anvisa afirma que o paciente foi colocado em monitoramento e que os órgãos de saúde estadual e municipal acompanham o caso. O resultado positivo para Covid-19 será analisado pelo Instituto Adolfo Lutz.

De acordo com o Ministério da Saúde não foi identificado nenhum caso confirmado da variante B1.1.529 (Ômicron) e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) do estado de São Paulo segue realizando o rastreamento e monitoramento dos outros passageiros e tripulantes do voo, da companhia Ethiopian Airlines. Foi o único voo vindo do continente africano para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A Anvisa recomendou a proibição de voos que haviam vindo da República da África do Sul, República de Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto, República da Namíbia, República do Zimbábue. Agora, a Agência adicionou quatro novos países, dentre eles, Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia.

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga afirmou em um vídeo em suas redes sociais que gostaria de tranquilizar os brasileiros, pois o cuidado com a nova variante é o mesmo com as outras. Ele afirmou que a principal arma no momento é a imunização. “O Brasil vai muito bem. Nós já distribuímos mais de 372 milhões de imunizantes. É uma variante de preocupação, mas não de desespero. As autoridades sanitárias tem todas as condições para assistir a população que tem covid e aqueles outros que não tem covid e precisam do nosso sistema de saúde.”

Mais em Perfil

Últimas Notícias