Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Joe Biden vai pressionar Rússia a respeitar os direitos humanos

O democrata afirmou “Não ficaremos parados, nem permitiremos abusos”.

Joe Biden afirma que vai pressionar Rússia a respeitar os direitos humanos
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Crédito: Fiona Goodall/Getty Images)

Durante um discurso em homenagem ao feriado Memorial Day, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comentou sobre a postura da Rússia e disse que vai pressionar o presidente Vladimir Putin em relação aos direitos humanos, segundo o portal G1.

De acordo com a publicação, o democrata afirmou “Não ficaremos parados, nem permitiremos abusos”.

Os dois líderes irão se encontrar no dia 16 de junho, em Genebra, na Suíça, e terão sua primeira cúpula para discutirem “questões de estabilidade estratégica”, assim como “a resolução de conflitos regionais” e a pandemia de Covid-19. Segundo portal G1, Biden reiterou durante o discurso que seu país não irá tolerar uma violação da Rússia sobre o tema direitos humanos:

“Vou me encontrar com o presidente Putin daqui a algumas semanas em Genebra, deixando claro o que não faremos, não ficaremos parados e permitiremos que ele abuse desses direitos”, revelou.

Desde que o presidente americano assumiu o posto, ele mudou a postura do governo em relação a Rússia. Ele acredita que os russo tentaram interferir nos resultados das eleições presidenciais em 2020 com ataques virtuais contra agências governamentais dos Estados Unidos, segundo o portal UOL.

Ainda de acordo com o G1, em uma entrevista, o democrata já afirmou que Putin poderia ser descrito como um assassino, além de criticar a postura do governo russo em relação ao opositor Alexei Navalny. A Rússia, por sua vez, afirmou formalmente que os Estados Unidos são uma nação “hostil”.

Essa postura estabelece uma ruptura com a conduta de seu antecessor, Donald Trump, acusado de tolerar o desrespeito aos direitos humanos do russo.

Entretanto, a Casa Branca afirma ter esperança de trabalhar junto com a Rússia em questões estratégicas, como o controle de armas nucleares e as negociações nucleares do Irã, segundo G1.

Biden, que fará sua primeira viagem internacional como presidente, irá a Genebra imediatamente após as cúpulas com seus aliados ocidentais-chave do G7, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Europeia.

“O presidente Biden faz comentários no Memorial Day”