Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Obama chama atenção para violência contra asiáticos após tiroteio nos EUA

O ex-presidente disse que “ações sérias” deveriam ser tomadas para “salvar vidas”

Barack Obama
Barack Obama (Crédito: Getty Images)

Nesta quarta-feira, 17, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez uma publicação em sua conta do Twitter abordando os três tiroteios que ocorreram ontem no estado norte-americano da Geórgia.

Os ataques foram todos direcionados a spas de massagem, e a maior parte das 8 vítimas eram mulheres de ascendência asiática.

O site do UOL, que repercutiu os episódios violentos, também observou que vem ocorrendo um aumento geral dos crimes de ódio que tem como alvo a comunidade asiática que vive em solo estadunidense.

Um dos motivos dessa tendência foi a disseminação da ideia que o coronavírus é um “vírus chinês” (nome conferido pelo ex-presidente Donald Trump e seus apoiadores) de forma que a pandemia seria “culpa” da China.

“Apesar de estarmos enfrentando uma pandemia, continuamos a negligenciar a longa e duradoura epidemia da violência das armas na América. Ainda que os motivos do atirador [da Geórgia] não esteja claro, a identidade das vítimas destaca um alarmante crescimento da violência contra asiáticos que precisar acabar”, escreveu Obama a respeito dos ocorridos.

O ex-presidente ainda afirmou que estava rezando pelas vítimas e pediu que “ações sérias” fossem tomadas em relação ao problema.

*Texto publicado originalmente no site Aventuras na História, da Editora Perfil.

Veja também

Mundo

O marido da rainha Elizabeth II havia passado por uma cirurgia cardíaca em fevereiro deste ano

Mundo

No contexto atual, o historiador escocês prevê inflação mais alta para o pós-pandemia e acredita que o governo Biden terá que estar muito atento...

Mundo

No momento, como o presidente esclareceu, ele está bem e já informou todas as pessoas com quem esteve

Mundo

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou hoje (29) que as “atrocidades” em Myanmar (antiga Birmânia) devem “parar agora”, após um fim...