Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Terremoto de magnitude 7,0 atinge o centro do México

A organização de proteção, assistência e auxílio a toda a população em caso de qualquer tipo de catástrofe natural, declarou por meio do Twitter que não há ameaça de tsunami nas costas dos estados de Guerrero e Oaxaca

terremoto-de-magnitude-7-atinge-o-centro-do-mexico
(Crédito: Reprodução/ Twitter)

Um terremoto de magnitude 7,0 atingiu o centro do país, na Cidade do México e em outras regiões na noite desta terça-feira (7), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). Diversos moradores se assustaram e correram com suas famílias para as ruas das cidades.

Segundo o G1, um homem morreu devido a queda de um poste de energia elétrica no município de Coyuca de Beítez, no estado de Guerrero. Essa informação foi afirmada pelo governador Héctor Astudillo.

A organização de proteção, assistência e auxílio a toda a população em caso de qualquer tipo de catástrofe natural, declarou por meio do Twitter que não há ameaça de tsunami nas costas dos estados de Guerrero e Oaxaca.

O epicentro do tremor foi a 17 km a sudeste de Acapulco, de acordo com o Instituto Sismológico Nacional do México. Alguns tremores secundários, de magnitude 4 a 5, foram registrados.

A torre de controle do aeroporto da cidade foi atingida, e o sismo também causou danos em edifícios, derrubou árvores e lançou grandes pedras nas estradas.

A prefeita da Cidade do México, Claudia Sheinbaum, disse que não houve relatos imediatos de danos graves na capital. “Até agora, uma fase branca foi relatada após o terremoto e não há feridos na cidade. Apenas algumas pessoas com colapsos nervosos, sem muitas novidades. Recomenda-se aos cidadãos que liguem para o número 911 caso detectem alguma irregularidade no seu imóvel.”

Uma testemunha da Reuters, informou que a situação foi caótica e terrível. No bairro Roma Sur da Cidade do México, as luzes se apagaram e os moradores assustados correram para fora, alguns vestindo pouco mais do que pijamas. Moradores também correram juntos na chuva, segurando crianças pequenas ou animais de estimação, preocupados demais para voltar para suas casas no escuro.

“Foi terrível. Realmente me lembra do terremoto de 1985 toda vez que algo assim acontece”, contou Yesmin Rizk, um morador do Roma Sur de 70 anos, segundo relatado no site da CNN Brasil.

Mais em Perfil

Últimas Notícias