Fale conosco

O que vc está procurando?

Mundo

Incrível: uma antiga cidade é descoberta submersa em um lago suíço

Uma equipe de arqueólogos subaquáticos encontrou restos de casas sobre palafitas que revelam que a cidade de Lucerna foi colonizada muitos anos antes do que se acreditava. De que data elas eram?

Incrível uma antiga cidade é descoberta submersa em um lago suíço
Suíça (Crédito: Sean Gallup/Getty Images)

Uma equipe de arqueólogos subaquáticos levou a maior surpresa das suas vidas ao descobrir os restos de uma vila da Idade do Bronze submersa no lago suíço de Lucerna. A descoberta inesperada ocorreu enquanto mergulhadores do Escritório Municipal de Desenvolvimento Urbano de Zurique dragavam o lago para prepará-lo para a construção de um oleoduto.

Enquanto os pesquisadores há muito procuravam evidências dos primeiros assentamentos na região de Lucerna, uma espessa camada de lama escondia vestígios da vila até recentemente. Entre os restos que foram encontrados a cerca de quatro metros de profundidade, há 30 estacas de madeira pré-históricas que outrora sustentavam casas e 5 peças de cerâmica.

A surpresa dos arqueólogos aumentou ainda mais quando exames das amostras de madeira e cerâmica revelaram que a cidade submersa no Lago Lucerna data de cerca de 1000 a.C., ou o fim da Idade do Bronze, o que indica que a região desse lago suíço foi habitada 2.000 anos antes do que se acreditava anteriormente.

“Estas novas descobertas na bacia do Lago Lucerna confirmam que as pessoas se estabeleceram aqui 3.000 anos atrás”, diz um comunicado emitido pelas autoridades do cantão de Lucerna. “Com esta evidência, a cidade de Lucerna se torna de repente cerca de 2.000 anos mais antiga do que o comprovado anteriormente”, continua a nota.

Para seu trabalho, os especialistas usaram a análise de radiocarbono para datar os artefatos em cerca de 1.000 a.C., quando o nível do lago era mais de 4 metros mais baixo do que atualmente. De acordo com o comunicado, essas condições formaram uma área de assentamento ideal e de fácil acesso ao redor da bacia do lago.

A equipe identificou os postes de madeira encontrados no local como suportes usados em casas sobre palafitas, ou casas costeiras pré-históricas sobre palafitas e que, segundo a Unesco, eram comuns nos Alpes suíços e nos seu entorno entre 5.000 e 500 a.C.

De fato, a Unesco define essa classe de vivendas como “uma das fontes mais importantes para o estudo das primeiras sociedades agrárias da região”.

A descoberta desta cidade submersa no Lago Lucerna tem um bônus extra, já que este ano marca o décimo aniversário do reconhecimento de moradias pré-históricas à beira de lagos em países alpinos pela Unesco. Mais precisamente, 111 sítios deste tipo, 56 dos quais na Suíça, foram declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Por enquanto, a investigação dos pesquisadores se limita ao fosso escavado ao redor do oleoduto subaquático. Vestígios de outros assentamentos submersos provavelmente estarão escondidos nas proximidades, mas, de acordo com o comunicado, a equipe precisará de financiamento adicional para poder investigar mais metodicamente a área.

*Texto publicado originalmente no site Weekend, da PERFIL Argentina.

Mais em Perfil

Últimas Notícias