Fale conosco

O que vc está procurando?

Saúde

Municípios do Rio recebem mais doses de vacinas contra a covid-19

municipios-do-rio-recebem-mais-doses-de-vacinas-contra-a-covid-19

Os municípios de Niterói, de Maricá e de São Gonçalo, da Região Metropolitana do Rio, fazem hoje (24) a retirada, por meio de caminhões, de doses de vacinas contra a covid-19, diretamente na Central Geral de Armazenagem (CGA) da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES), em Niterói.

As doses fazem parte da remessa de 558.990 doses feita ontem (23) pelo Ministério da Saúde ao estado do Rio. No lote, 78 mil são da vacina CoronaVac e 480.990 da Oxford/AstraZeneca. A distribuição dos imunizantes começou ontem mesmo com a retirada das doses pelo município do Rio de Janeiro, das doses destinadas à capital. A distribuição continua amanhã (25), com o envio das doses aos demais 88 municípios do estado. Para eles, o transporte será feito por sete helicópteros.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), informou que as doses da vacina Oxford/Astrazeneca vêm sendo liberadas antecipadamente pelo Ministério da Saúde, conforme antecipado, pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no início do mês. A ideia é que não é necessário que os lotes da vacina produzida pela Fiocruz sejam encaminhadas ao centro de distribuição do governo federal, em São Paulo, para depois voltar ao estado do Rio. “Com essa medida, o estado do Rio de Janeiro tem recebido as doses da Oxford/Astrazeneca antes dos demais estados”, completou a SES.

De acordo com a secretaria, do total de 480.990 vacinas da Oxford/AstraZeneca recebidas ontem, mil doses são complementares ao lote de imunizantes recebido pela SES na semana passada e que já foi distribuído aos municípios fluminenses no domingo passado (18).

Os lotes integram a remessa que o MS começou a encaminhar aos outros estados nesta sexta-feira. Conforme a secretaria, as outras 479.990 doses do total recebido “já fazem parte do adiantamento de vacinas do lote que o ministério irá repassar na semana que vem aos demais estados”.

(Agência Brasil)