Fale conosco

O que vc está procurando?

Saúde

Outubro rosa: como aliar alimentos na prevenção do câncer de mama

Alimentos ricos em antioxidantes e a prática de atividades físicas podem não só prevenir a doença como ajudar quem já recebeu diagnóstico positivo para enfermidade

Outubro rosa como aliar alimentos na prevenção do câncer de mama
(Crédito: Divulgação/ MF Press Global)

O outubro rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, e ele foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, segundo informações do Instituto Nacional de Câncer.

Que os alimentos podem ser aliados na saúde não é segredo, porém, que eles também podem ser fundamentais na prevenção de um dos cânceres que mais mata mulheres no Brasil é que é a novidade.

Alimentos ricos em sulforafanos — um dos antioxidantes mais poderosos e benéficos para o organismo — como brócolis e frutas vermelhas, agem como quimioprotetores no corpo humano.

“Esses alimentos podem não só ajudar a prevenir a doença, como também auxiliar no tratamento de quem já foi diagnosticado”, afirma a nutricionista e educadora física Dani Borges.

De acordo com a estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença deve acometer 66.280 mulheres neste ano, e, para a especialista em nutrição funcional, é imprescindível usar dos alimentos como meios de se evitar o câncer de mama.

“Depois do diagnóstico positivo para a doença, é fundamental que o paciente converse com o médico e com um profissional da nutrição. É importante também que o cardápio seja rico em verduras, leguminosas, como feijão e vagem, e frutas ricas em vitaminas C, como laranja, morango e kiwi, além de castanhas e cereais, que ajudam a prevenir outros tipos de câncer”, completa.

Atividade física

Outra recomendação da especialista nesse outubro rosa diz respeito à atividade física

“Aliar boa alimentação com a prática de atividades físicas também pode ser uma boa forma de prevenir e combater o câncer e outras doenças, já que o sedentarismo, a longo prazo, pode gerar um sobrepeso e desencadear intoxicação de células e até mesmo cânceres”, finaliza.

Mais em Perfil

Últimas Notícias