Fale conosco

O que vc está procurando?

Saúde

João Doria culpa Bolsonaro e Guedes pela interrupção na produção da CoronaVac

De acordo com o governador João Dória a produção será interrompida por falta de insumos

Produção da CoronaVac será interrompida a partir de sábado
Governado de São Paulo João Doria (Crédito: Govesp)

A produção da CoronaVac no Instituto Butantan será interrompida a partir deste sábado (15) por falta de insumos, de acordo com João Doria. A informação foi passada pelo governador à Rádio Bandeirantes em entrevista exclusiva no “Jornal Gente”.

“10 mil litros do ingrediente farmacêutico ativo aguardam embarque na China há duas semanas”, disse o Governador.

João Doria afirmou que o material para a produção da CoronaVac está na sede do laboratório Sinovac, em Pequim, e só não foi enviado ainda ao Butantan por questões diplomáticas. De acordo com o governador, o problema foi causado pelas críticas do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes à China

“O embarque já poderia ter sido feito no final do mês de abril. Dado aos ataques do presidente Jair Bolsonaro, dos filhos do presidente Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes, houve um recuo do governo chinês para a liberação do embarque desses 10 mil litros de IFA para o Brasil”.

João Doria disse também que a China já expressou ao próprio ministro Paulo Guedes o desejo de que se faça uma retratação. O governador foi questionado se a posição da China, retendo os insumos de propósito, não estaria impondo uma punição a todo o povo brasileiro. “O governo da China não está punindo a população brasileira. Mais de 55 milhões de vacinas aplicadas nos brasileiros são vacinas com insumos da China. A China está salvando o Brasil, e não matando o Brasil. A China está protegendo a vida de brasileiros”.

Dose CoronaVac

O governador de São Paulo João Doria anunciou em suas redes sociais que foram entregues mais 1 milhão de doses da CoronaVac para o Brasil.

Com esse novo lote, o Instituto totaliza 46 milhões e 112 mil doses entregues, do imunizante desenvolvido em parceria com o laboratório chinês Sinovac disponibilizadas para o Programa Nacional de Imunizações. Concluindo assim o primeiro contrato firmado com o Ministério da Saúde para fornecimento de 46 milhões de doses da Coronavac.

Mais em Perfil

Últimas Notícias