Fale conosco

O que vc está procurando?

Saúde

Vacinação pode sofrer atraso devido a falta de insumos

Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o cronograma de vacinação pode sofrer o atraso a partir de junho

Vacinação pode sofrer atraso devido a falta de insumos
Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas (Crédito: Getty Images)

A vacinação no Brasil pode sofrer atraso devido a falta de insumo farmacêutico ativo (IFA), importado da China para a fabricação da CoronaVac.

O governador João Doria (PSDB) e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, participaram de coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (10). O Instituto produz a vacina contra Covid-19 em parceria com o laboratório Sinovac, e liberou hoje mais 2 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde. Com este lote, o instituto totaliza 45,1 milhões de doses do imunizante.

Segundo o portal G1, Dimas disse que após os envios, o Instituto precisa receber a matéria-prima para retomar produção.

“A partir daí não teremos mais vacina porque não recebemos o IFA para que isso possa ser processado. Situação parecida com essa também é enfrentada pela Fiocruz (responsável pela vacina de Oxford/AstraZeneca). Que também não teve seu IFA liberado”, disse Dimas Covas.

Para Dimas a situação “Preocupa para o cronograma de vacinação, não neste momento, mas a partir de junho, que poderá sofrer algum impacto”

O diretor do Instituto afirmou que o atraso se deve à demora na autorização de exportação do IFA por parte do governo da China e não à produção da Sinovac, segundo o site IG.

De acordo com a Agência Brasil, a previsão é que o Butatan libere mais um milhão de doses na próxima quarta-feira (12), concluindo o primeiro contrato assinado com o Ministério da Saúde para fornecimento de 46 milhões de doses da vacina.

O estado de São Paulo já imunizou completamente, com as duas doses de vacina contra o coronavírus, 4,8 milhões de pessoas, mais de 10% da população. O governo disponibilizou o “Vacinômetro”, uma ferramenta digital para acompanhar em tempo real o número de vacinados no estado.