Anvisa recebeu 458 ameaças após aprovação da vacina infantil contra Covid

A marca de 458 ameaças foi atingida nesta última segunda-feira (14)

anvisa-recebeu-458-ameacas-apos-aprovacao-da-vacina-infantil-contra-covid
(Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, afirmou que o órgão recebeu 458 ameaças depois da aprovação das vacinas contra a Covid-19 em crianças.

Publicidade

A informação foi dada nesta quarta-feira (16) durante reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado. Barra Torres afirmou que, antes da data da aprovação, a agência tinha recebido três ameaças sobre o assunto.

“Nas primeiras 48 horas após a aprovação das vacinas, o número de ameaças por e-mail — e-mails intimidadores, termos agressivos —, ultrapassou 124, para ser preciso. Ou seja, saltamos de 3 antes da reunião para 124”, disse o presidente da Anvisa.

A marca de 458 ameaças foi atingida nesta última segunda-feira (14). A vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 foi aprovada há exatamente dois meses, em 16 de dezembro.

Por conta das inúmeras intimidações, Barra Torres pediu um encontro com o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, antes da reunião que decidiria sobre a vacina das crianças para tratar do assunto.

Publicidade

“Quando chegamos à data de aprovação das vacinas, eu tive o cuidado de, na véspera, solicitar uma audiência com o diretor-geral da Polícia Federal onde pontuei: “Está para acontecer a reunião que poderá ser foco de ações criminosas”, afirmou Barra Torres.

As informações da Anvisa sobre as 458 ameaças contra foram enviadas para Supremo Tribunal Federal (STF), Gabinete de Segurança Institucional, Procuradoria-Geral da República (PGR) e Ministério da Justiça.