Batoré, ator e humorista, morre aos 61

Batoré lutava contra um câncer

batore-ator-e-humorista-morre-aos-61
(Crédito: Reprodução/Instagram)

O ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, mais conhecido como Batoré, morreu nesta segunda-feira (10), em São Paulo. Ivanildo estava lutando contra um câncer.

Publicidade

Batoré morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Pirituba, na zona oeste de São Paulo. Segundo informações, o humorista chegou com vida à UPA, mas sofreu três paradas cardíacas e não resistiu.

Nascido em Serra Talhada (PE), Ivanildo se mudou de Pernambuco aos 11 anos de idade, junto dos pais e seus sete irmãos, para Mauá, na Grande São Paulo.

Ainda jovem, antes de se tornar conhecido por seu personagem mais célebre, Ivanildo teve uma breve carreira no futebol, abreviada por uma fratura no tornozelo, quando atuava pelo Ituano.

Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa “A Praça é Nossa”, do SBT. Em 2016, foi contratado pela Rede Globo para a novela “Velho Chico” em que fez o papel do delegado Queiroz.

Publicidade

Ivanildo também foi vereador de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos pelo PP.

DECLARAÇÕES ANTIDEMOCRÁTICAS

Em novembro de 2019, Batoré gravou um vídeo pedindo que o presidente Jair Bolsonaro (PL) fechasse o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional. Batoré ainda disse que gostaria que os militares tomassem o poder no País.

“Vocês deveriam ter consciência de que esse país não é de vocês. Se nós mudamos a Presidência, é porque a gente viu que tinham muitos bandidos e que precisava de um militar. Mas, depois de tudo isso, nós temos a consciência de que militar não faltava só na cadeira do presidente, falta no STF, na Câmara dos Deputados e no Senado. O desejo de todos os brasileiros é que o presidente feche as portas dessas três casas, porque não tem trazido benefício nenhum para o nosso país”, disse o humorista.

Publicidade