Rússia proíbe entrada de lideranças e eurodeputados da União Europeia

Motivo é em represália às medidas punitivas contra Moscou por sua intervenção militar na Ucrânia

Os líderes europeus e à maioria dos eurodeputados, estão proibidos de entrar em território russo, anunciou nesta quinta-feira (31) a Rússia, em represálias às medidas punitivas contra Moscou por sua intervenção militar na Ucrânia.

Publicidade

“As restrições se aplicam aos dirigentes mais importantes da União Europeia, incluindo comissários europeus e chefes de órgãos militares europeus, assim como a grande maioria dos deputados do Parlamento Europeu, que promovem políticas antirrussas”, declarou o Ministério russo das Relações Exteriores, em um comunicado.

A medida se aplica também a líderes políticos de países membros da UE, assim como figuras públicas e jornalistas que “apoiaram sanções ilegais contra a Rússia, incitaram a russofobia ou violaram os direitos e liberdades das populações russófonas”, acrescentou o ministério.

A lista de pessoas sujeitas a sanções, não foram divulgadas pela diplomacia russa, mas afirmou que informou à representação europeia em Moscou dessa medida. “Reiteramos que qualquer ação hostil da UE e de seus Estados-membros continuará tendo uma resposta forte”, enfatizou o ministério russo.

As sanções surgem no auge da crise entre os países ocidentais e a Rússia desde o início, em 24 fevereiro, de uma ofensiva militar russa na Ucrânia. Os Estados Unidos e a UE aplicaram sanções pesadas econômicas à Rússia, visando o presidente Vladimir Putin, seu governo e magnatas. No meio de março a Rússia anunciou a proibição da entrada em seu território do presidente dos EUA, Joe Biden, e de diversos altos funcionários dos EUA.

Publicidade