Ministério da Saúde enviará à Anvisa documento sobre autotestes de Covid-19, diz Queiroga

O presidente da Anvisa, Barra Torres, disse em entrevista, que a agência espera os documentos do Ministério da Saúde para dar a autorização e fazer a liberação dos autotestes

Ministério da Saúde enviará à Anvisa documento sobre autotestes de Covid-19, diz Queiroga
Queiroga foi questionado sobre o tema por jornalistas na porta do ministério (Créditos: Andressa Anholete/Getty Images)

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, disse nesta quarta-feira (12) que o ministério enviará ainda nesta semana documentos à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a regulamentação de autotestes para Covid-19.

Publicidade

Queiroga foi questionado sobre o tema por jornalistas na porta do ministério. O presidente da Anvisa, Barra Torres, disse em entrevista, que a agência espera os documentos do Ministério da Saúde para dar a autorização e fazer a liberação dos autotestes.

“Não é simplesmente liberar um autoteste para ser feito em farmácia pelo próprio cliente, pelo próprio cidadão. Ele vem dentro de uma política pública de saúde”, afirmou Barra Torres. “No que tange à Anvisa nós não vamos atrasar tão logo recebamos esses documentos do ministério”, concluiu.

O ministro foi questionado pelos jornalistas sobre quando os papéis seriam entregues à Anvisa,  Queiroga de início disse: “ Estamos trabalhando nessa perspectiva”. A pergunta feita então foi sobre a data, Queiroga afirmou: “Esta semana, com certeza”.

Na segunda-feira (10), informações de dentro do ministério davam conta de que o detalhamento da regulamentação seria enviado ainda nesta semana. Queiroga reforçou sua previsão e se manifestou sobre o papel que os autotestes podem ter no combate contra a pandemia.

Publicidade

“No momento que precisamos aumentar a capacidade de testagem, a iniciativa privada e cada um dos brasileiros que têm sintomas gripais podem também se somar à iniciativa do governo federal”, afirmou o ministro.

O ministro ainda ressaltou que deve haver um modelo de autotestes que tenha uma garantia para que as pessoas possam executar o procedimento da forma correta e informar seus resultados para o poder público.

“Desde que a farmácia que venda apoie os que compram na realização do teste orientando-os para realizar o teste da forma correta e para que sejam informados os dados – caso positivo – ao Ministério da Saúde, é um iniciativa que pode se somar ao esforço do Ministério da Saúde e do poder público de uma maneira geral”, completou.

Publicidade

De acordo com técnicos da Anvisa, disseram que no momento em que os documentos chegarem à agência, a liberação dos autotestes deverá ser rápida.

Publicidade