Médico de Bolsonaro descarta nova cirurgia

De acordo com o boletim médico, a obstrução intestinal se desfez. Ainda não há previsão de alta

Médico de Bolsonaro descarta nova cirurgia
O cirurgião Antônio Luiz Macedo, chegou ao hospital às 6h10, e foi quem avaliou Bolsonaro (Créditos: Michael M. Santiago-Pool/Getty Images)

Os médicos que estão acompanhando a internação do presidente Jair Bolsonaro, disseram que não terá necessidade da realização de uma cirurgia. De acordo com o boletim médico, a obstrução intestinal se desfez. Ainda não há previsão de alta.

Publicidade

Foi divulgada a informação na manhã desta terça-feira (4) pelo Hospital Vila Nova Star.

“O Hospital Vila Nova Star informa que o quadro de suboclusão intestinal do Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, se desfez, não havendo indicação cirúrgica. A evolução do paciente clínica e laboratorial segue satisfatória e será iniciada hoje uma dieta líquida. Ainda não há previsão de alta”.

O boletim desta terça é assinado pelos médicos Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, Leandro Echenique, Ricardo Camarinha, Antônio Antonietto e Pedro Loretti.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, chegou ao hospital às 6h10, e foi quem avaliou Bolsonaro.

Publicidade

Macedo foi quem operou o presidente depois do episódio da facada em setembro de 2018 e vem acompanhando a evolução de seu quadro. 

Férias em Santa Catarina

Bolsonaro foi levado ao Hospital de São Paulo na madrugada de segunda(3) com suspeita de obstrução intestinal, enquanto passava férias em Santa Catarina.

Sua rotina de férias rendeu debates e críticas nas redes sociais por ele não ter interrompido o recesso para acompanhar de perto a situação que estava a Bahia, atingida por fortes chuvas e enchentes.

Publicidade

Procedimentos

O presidente, desde que foi atingido por uma faca em 2018 durante sua campanha eleitoral, Bolsonaro Já passou por quatro cirurgias devido ao episódio. 

Ele passou por outras duas cirurgias não relacionadas ao ferimento: a retirada de um cálculo na bexiga e uma vasectomia.

Em julho, o presidente precisou ser internado novamente devido a soluços persistentes.

Publicidade

“Os médicos que tratam do presidente Jair Bolsonaro, internado desde segunda-feira após desconforto abdominal decorrente do ataque que sofreu em 2018, descartaram uma nova cirurgia após superar a obstrução intestinal sofrida.”

Publicidade