Elifas Andreato, maior artista gráfico do Brasil, morre aos 76 anos

De acordo com a família, ele morreu após complicações decorrentes de um infarto que havia sofrido há alguns dias

Elifas Andreato, maior artista gráfico do Brasil, morre aos 76 anos
Elifa tinha mais de 40 anos de carreira (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

Um dos maiores artistas gráficos do país, Elifas Andreato, morreu nesta terça-feira (29) aos 76 anos em São Paulo. A filha do artista, Laura Andreato, confirmou a morte do pai para a TV Globo. Ele morreu após complicações decorrentes de um infarto que havia sofrido há alguns dias. De acordo com a família, o corpo de Elifas Andreato será velado no crematório da Vila Alína, na Zona Leste da capital paulista, às 16h.

Publicidade

Elifa tinha mais de 40 anos de carreira e ficou conhecido principalmente pelas 362 capas de discos que produziu, principalmente nos 70 anos, de artistas como Chico Buarque de Holanda, Elis Regina, Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Toquinho e Vinícius de Moraes.

Repercussão

Artistas e personalidades prestaram homenagens a Andreato nas redes sociais. A cartunista Laerte escreveu em seu Twitter: “Ah, tristeza maior! – o Elifas Andreato morreu. Beijo, Elifas! Ô coisa.”

Quem também se manifestou, foi o cantor Emicida. “Aquele que melhor ilustrou a alma brasileira, foi agora para junto das estrelas e de lá seguirá nos inspirando. Porque a vida tem que ser bonita sim e é pra isso que a arte existe! Obrigado mestre. Que a terra lhe seja leve!”

Publicidade