Igreja Universal diz que não é possível ser cristão e de esquerda

O texto foi escrito pelo bispo Renato Cardoso

igreja-universal-diz-que-nao-e-possivel-ser-cristao-e-de-esquerda
Cerimônia de inauguração da catedral da Universal em Anápolis (GO) realizada pelo bispo Renato Cardoso. 14/12/2021. (Crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Igreja Universal do Reino de Deus, que possui mais de 1.873.243 membros, publicou no último domingo (23) um texto em seu site oficial afirmando que não é possível ser cristão e de esquerda.

Publicidade

O texto foi escrito pelo bispo Renato Cardoso, membro da Universal desde os 13 anos de idade.

“Se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente”, afirma Renato.

Na introdução, o texto atribui a polarização do mundo de hoje aos “esquerdistas”, que “se travestem de defensores do povo quando, na verdade, querem repetir no Brasil fórmulas desgastadas e ineficazes –incluindo-se aí os regimes ditatoriais– e espalhar ainda mais o caos para que suas atitudes de desgoverno não sejam notadas.”

A publicação aponta cinco contraposições entre os modos de pensar dos cristãos e dos chamados ”esquerdistas”. “Essas diferenças o farão entender porque um cristão de verdade não pode nem deve compactuar com ideias esquerdistas”, afirma o material. Os itens são família, formas de governar, crença, lados e unidade.

Publicidade

Segundo a Igreja Universal do Reino de Deus, a esquerda prega contra o “casamento convencional” e incentiva “a liberdade do uso de drogas”, que desestruturam as famílias. Dessa forma, os membros da esquerda posam de “defensores da liberdade” em troca de votos.

O material complementa que a esquerda mente ao afirmar que luta contra as ditaduras e que o marxismo produziu historicamente as maiores ditaduras, com perseguição ao cristianismo. China e Coreia do Norte são citados como exemplos. Para a Universal, o marxismo “tem por princípio filosófico o materialismo dialético que, antes de tudo, nega a existência de Deus”.

Por fim, o texto diz que a esquerda, em vez de incentivar a unidade das pessoas, destaca as diferenças, com o objetivo de estimular brigas entre os cidadãos. “Ela precisa do conflito para se manter, numa estratégia de ‘dividir para conquistar’, pois é mais fácil para ela manipular pequenos fragmentos do que tentar o mesmo com um grupo único, grande e forte. Quem instiga o ódio é o diabo”, conclui.

Publicidade

Leia o texto da Igreja Universal na íntegra.