Eleições 2022

Missão de países de língua portuguesa virá ao Brasil observar eleições

É comum que haja missões de observação internacionais durante as eleições no Brasil.

Missão de países de língua portuguesa virá ao Brasil observar eleições
A urna eletrônica é utilizada desde 1996 no Brasil, e é um símbolo de segurança (Crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Uma missão de observação eleitoral da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) virá ao Brasil para acompanhar as eleições de outubro, confirmou hoje (27) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Publicidade

A CPLP possui uma Rede Eleitoral, com representantes dos órgãos eleitorais de Brasil, Portugal, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Príncipe. Em reunião administrativa realizada nesta terça-feira (27), o colegiado aprovou o envio da missão ao Brasil.

“Para o TSE, a participação da CPLP como observadora das eleições brasileiras é realmente muito importante. Lembramos que temos como lema paz e segurança nas eleições”, disse o ministro Edson Fachin, presidente do TSE, na ocasião.

O TSE havia convidado a CPLP em 12 de abril. Em busca de dar maior confiabilidade ao processo eleitoral deste ano, neste ciclo a Corte Eleitoral intensificou os convites a órgãos internacionais para que participem como observadores do pleito no Brasil.

Também foram convidados recentemente a enviar missões ao Brasil: a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Carter Center, o Parlamento do Mercosul (Parlasul), a Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais (Ifes) e a União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore). “As conversas com esses organismos estão em andamento”, informou o TSE.

Publicidade

É comum que haja missões de observação internacionais durante as eleições no Brasil. Menos comum, contudo, é a participação simultânea de diversos organismos internacionais. Nas eleições municipais de 2020, o pleito foi acompanhado por uma missão da OEA.

(Agência Brasil)

Publicidade