luto nas artes

Morre Emanoel Araujo, escultor, artista plástico e curador do Museu Afro Brasil

Ele foi encontrado sem vida em seu apartamento, no bairro da Bela Vista, em São Paulo, por um funcionário do Museu Afro Brasil.

morre-emanoel-araujo-escultor-artista-plastico-e-curador-do-museu-afro-brasil
Emanoel Araujo, 81 anos (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

O artista plático Emanoel Araujo, curador do Museu Afro Brasil e escultor, morreu nesta quarta-feira (7), aos 81 anos. De acordo com nota oficial do museu, a causa da morte foi um infarto.

Publicidade

Ele foi encontrado sem vida em seu apartamento, no bairro da Bela Vista, em São Paulo, por um funcionário do museu, por volta das 10h da manhã desta quarta-feira. Além de curador, Emanoel foi um dos fundadores do museu.

O velório aconteceu nesta quinta-feira (8). “Emanoel Araujo sempre foi um patriota que elevou e divulgou o Brasil e a cultura do nosso país”, diz o texto divulgado pelo museu.

O governador de São Paulo, Rodrigo Gargia, decretou luto oficial de três dias. “Emanoel Araújo foi um ícone da cultura negra no Brasil. Artista, professor, pesquisador e gestor público de múltiplos talentos, Emanoel deu uma nova dinâmica à Pinacoteca de São Paulo, fundou o Museu AfroBrasil e trabalhou durante toda sua vida pela valorização da história da arte afrodescendente brasileira e da arte africana. São Paulo seguirá com seus ensinamentos”, disse.

Diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron, também lamentou a morte de Emanoel.

Publicidade

“Além de grande artista visual e de um grande intelectual, Emanoel foi uma pessoa fundamental para diminuir as barreiras e a fronteira da cultura afro-brasileira. É um legado que ele nos deixa, a que a sociedade e as instituições culturais devem dar continuidade”, disse.

Publicidade