PIS/PASEP: Governo Propõe Alteração no Tempo de Pagamento

Pagamento do abono salarial do calendário 2024 começa em fevereiro
Abono PIS/Pasep: Pagamentos Iniciam Próxima Semana para Nascidos em Julho e Agosto!- Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Recentemente, sob a liderança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo federal propôs uma revisão referente à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que prevê a antecipação do pagamento do abono salarial PIS/PASEP de dois para um ano após o trabalhador adquirir o direito.

Publicidade
Caixa libera abono salarial para nascidos em setembro e outubro
(Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Por que a mudança no prazo do PIS/PASEP?

Em março deste ano, o TCU determinou que o abono deveria ser pago no ano subsequente à obtenção do direito pelo trabalhador. Entretanto, este ajuste, iniciado no governo Bolsonaro, encontra agora resistência no novo governo, que tem enfrentado dificuldades práticas e financeiras para implementar essa mudança.

Qual o impacto orçamentário da decisão do TCU sobre o PIS/PASEP?

A previsão é que a antecipação do pagamento do abono salarial gere uma elevação nas despesas do governo, estimada em 30 bilhões de reais para o ano de 2025. Como resultado, esse aumento no gasto público afeta diretamente o orçamento já restrito do país, portanto, comprometendo outras áreas essenciais.

Quais são os argumentos do Governo sobre a antecipação do PIS/PASEP?

O governo argumenta que a antecipação do pagamento do PIS/PASEP pode levar a atrasos e erros na liberação dos fundos, devido à complexidade dos ajustes necessários, além de potencialmente violar o princípio de anualidade orçamentária.

O que acontece se a revisão do PIS/PASEP for aprovada?

Se a revisão for aprovada, os trabalhadores que tiveram seus direitos reconhecidos em 2023 poderão receber o benefício já em 2024. Como resultado, isso alterará significativamente o calendário de pagamentos previsto e além disso, aumentará a pressão sobre o orçamento federal dos próximos anos.

Publicidade

Quais são as implicações para os trabalhadores e para a economia?

Além das implicações fiscais, essa mudança afeta diretamente os trabalhadores que dependem desse recurso como complemento de renda. A resolução dessa questão é vital, pois terá impacto direto na economia do país e na vida financeira dos beneficiários do abono salarial.

Todos os trabalhadores precisam ficar atentos às atualizações sobre as regras do PIS/PASEP, pois mudanças legislativas poderão influenciar diretamente o momento e o valor que eles irão receber.

Publicidade
Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.