Volta às aulas 100% presenciais na rede pública é adiada em Belém

A decisão foi tomada pela Secretaria municipal de Educação, após identificar casos de gripe entre profissionais de ensino

Volta às aulas 100% presenciais na rede pública é adiada em Belém
As aulas voltarão na próxima segunda-feira (24), data que já estava prevista, porém, apenas para o sistema remoto (Créditos: Stefano Guidi/Getty Images)

A volta às aulas presenciais em Belém, na rede pública da capital paraense, foi adiada 100% pela prefeitura. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (20) pela Secretaria municipal de Educação, após identificar casos de gripe entre profissionais de ensino.

Publicidade

Gestores das escolas de Belém, receberam ofício da pasta detalhando como será a volta para as salas de aula de forma presencial. As aulas voltarão na próxima segunda-feira (24), data que já estava prevista, porém, apenas para o sistema remoto.  A partir do dia (31), começa a volta de forma presencial, de maneira gradual, com 50% dos alunos dos anos finais do ensino fundamental (do 6º ano 9º ano), da 3ª e da 4ª totalidade da educação de jovens, adultos e idosos (Ejai) e do ensino médio (Fundação Escola Bosque).

As aulas presenciais para 100% dos alunos, começa em (7) de fevereiro, dos anos finais do ensino fundamental (do 6º ao 9º ano), da 3ª e da 4ª totalidade do Ejai e do ensino médio; e para 50% dos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental (do 1º ao 5º anos) e da 1ª e da 2ª totalidade da Ejai.

De acordo com informações do UOL, no dia 14 de fevereiro, começam as aulas em modo presencial 100% para os alunos dos anos iniciais do ensino fundamental (do 1º ao 5º ano)e da 1ª e da 2ª totalidade Ejai; e para 50% dos alunos da área infantil. Para fechar, no dia 21 de fevereiro, as aulas presenciais retomam para 100% dos alunos da educação infantil.

Segundo a prefeitura Belém, ainda poderá sofrer alterações o calendário divulgado, conforme as orientações dos órgãos de vigilância sanitária. A Secretaria da Educação tem a expectativa que, no momento em que as aulas não voltam de modo presencial, as crianças de 5 a 11 anos matriculados na rede pública da capital tenham tempo de se vacinar contra a Covid-19.

Publicidade