Travis Scott cobrirá custos funerários das vítimas que morreram no Astroworld

Travis Scott disse que não sabia da tragédia no momento que fazia o show

travis-scott-cobrira-custos-funerarios-das-vitimas-que-morreram-no-astroworld
Travis Scott (Crédito: Getty Images)

O rapper Travis Scott irá cobrir todos os custos das vítimas que morreram durante o seu show, no Festival Astroworld, na sexta-feira (5), em Houston, nos Estados Unidos. Informação essa, divulgada por um produtor e representante do rapper. Além disso, também irá fazer uma parceria com redes de saúde mental para dar suporte à todos que foram ao festival e acabaram traumatizados.

Publicidade

Os organizadores do festival oferecerão reembolso total dos ingressos para os que estiveram na sexta-feira e para aqueles que iriam no sábado, no qual o evento foi cancelado, de acordo com uma fonte à CNN.

Travis Scott disse que não sabia que durante o show acontecia essa tragédia que matou 8 pessoas e deixou 25 hospitalizados. Em suas redes sociais escreveu: “Estou absolutamente arrasado com o que aconteceu na noite passada. Minhas orações vão para as famílias e todos aqueles que foram impactados pelo que aconteceu no Astroworld Festival.”

Segundo as autoridades, o motivo do acontecido foi desencadeado após fãs começarem a empurrar uns aos outros em direção ao palco, onde em cerca de 30 minutos, ocorreu o que o chefe-executivo de polícia, Larry Satterwhite, classificou como “incidente de massa”. Um menino de 9 está em coma induzido.

Ezra Blount é o menino de 9 anos que estava nos ombros do pai. Quando tudo começou a acontecer o pai desmaiou e não encontrou mais o filho. A família ligou para vários hospitais e encontrou o menino. De acordo com os médicos, o cérebro dele inchou e os batimentos cardíacos chegaram a serem interrompidos antes do menino chegar ao hospital. Ele também sofreu danos nos pulmões, fígados e rins.

Publicidade

O corpo de bombeiro levou 25 pessoas para o hospital, sendo 11 delas com parada cardíaca. O chefe de polícia local, Troy Finner, informou que uma das linhas da investigação é que uma pessoa na plateia poderia estar drogando outras com uma seringa. Segundo ele, um segurança sentiu uma picada no pescoço e caiu inconsciente. Os médicos que o reanimaram, notaram uma marca semelhante a picada da seringa. Outras pessoas em meio à multidão também teriam desmaiado.

Publicidade