Assassinos de jovem negro são condenados a prisão perpétua nos EUA

O crime ocorreu em fevereiro de 2020

assassinos-de-jovem-negro-sao-condenados-a-prisao-perpetua-nos-eua
Uma mulher carrega um retrato de Ahmaud Arbery do lado de fora do tribunal do condado de Glynn enquanto o júri delibera no julgamento dos assassinos de Ahmaud Arbery em 24 de novembro de 2021 em Brunswick, Geórgia. Greg McMichael, seu filho Travis McMichael e um vizinho, William “Roddie” Bryan foram considerados culpados em fevereiro de 2020, no assassinato de Ahmaud Arbery, de 25 anos. (Foto de Sean Rayford / Getty Images)

Os três homens brancos que assassinaram brutalmente Ahmaud Arbery, um jovem negro que se exercitava pelas ruas de Brunswick, na Geórgia, foram condenados à prisão perpétua nesta sexta-feira (7).

Publicidade

O crime ocorreu em fevereiro de 2020 e foi bastante mencionado durante os protestos contra o assassinato de George Floyd.

Gregory McMichael, Travis McMichael e William Bryan entraram armados em uma picape para perseguir Arbery depois que o jovem foi visto correndo pelas ruas da cidade. Bryan, que é vizinho da família McMichael, chegou a filmar toda a ação. O vídeo veio à tona dois meses depois.

De acordo com o inquérito policial, Gregory disse aos policiais que Arbery era suspeito de uma série de roubos na região. Mas o jovem apenas estava se exercitando na rua.

Durante a perseguição, Gregory portava uma Magnum 357, enquanto seu filho tinha uma espingarda em mãos. Quando finalmente alcançaram o jovem, Travis disse que saiu da caminhonete com a espingarda e Arbery supostamente teria tentado ”atacá-lo violentamente”. O homem contou que viu seu filho disparar e que Arbery caiu no chão.

Publicidade

Os três homens brancos foram declarados culpados por um júri do estado da Geórgia em novembro de 2021. A divulgação da pena só ocorreu nesta sexta (7).

Publicidade