GUERRA NA UCRÂNIA

Ataque russo atinge maternidade ucraniana, diz Zelensky

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e sua esposa condenaram o lançamento do míssil que matou um recém-nascido de dois dias.

ataque-russo-atinge-maternidade-ucraniana-diz-zelensky
Autoridades afirmam que ataque matou bebê de dois dias de vida (Crédito: Reprodução/ Twitter)

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, se manifestou sobre o ataque russo a uma maternidade no sul da Ucrânia. Autoridades ucranianas afirmam que foguetes atingiram um hospital em Vilnyansk, região de Zaporizhzhia, nesta quarta-feira (23), matando um bebê recém-nascido de dois dias.

Publicidade

A mãe da criança e um médico foram resgatados dos escombros da maternidade.

Zelensky declarou que “O Estado terrorista continua lutando contra civis e objetos civis”, referindo-se à Rússia. “O inimigo decidiu mais uma vez tentar alcançar com terror e assassinato o que não conseguiu por nove meses e não poderá alcançar. Em vez disso, ele só será responsabilizado por todo o mal que trouxe ao nosso país” completou.

Apesar de a cidade de Vilnyansk estar sob o controle da Ucrânia, a região mais ampla de Zaporizhzhia tem partes controladas pela Rússia que a reivindica como um território russo.

A informação sobre a idade do bebê partiu da primeira-dama Olena Zelenska que também se manifestou sobre o ataque russo. “Os crimes da RF [Federação Russa] são insanos. Esta noite, a maternidade na região de Zaporizhzhia tornou-se o alvo. Um menino de 2 dias morreu…”, publicou no Twitter.

Publicidade

A promotoria ucraniana também deu declarações e, segundo o gabinete, o ataque russo ao hospital teve como arma um míssil S-300.

Os serviços de emergência publicaram imagens do processo de resgate de um homem nos escombros. As informações disponíveis são de que já não há mais nenhuma pessoa sob os escombros.

Publicidade

Veja abaixo o vídeo republicado por internautas no Twitter.

Um comunicado publicado no Telegram declara que uma investigação pré-julgamento foi iniciada em processos criminais contra a Rússia pela violação de leis e direitos de guerra combinada com assassinato premeditado.