Entidades querem evitar construção de muro da fronteira entre Polônia e Belarus

Movimento envolve organizações de mais de 150 países; barreira está sendo erguida pela Polônia e atinge uma das últimas florestas primitivas da Europa

Entidades querem evitar construção de muro da fronteira entre Polônia e Belarus
Uma barreira de metal de 186 quilômetros em janeiro começou a ser construída pela Polônia (Créditos: Sean Gallup/Getty Images)

Entidades iniciaram um movimento junto à Comissão Europeia para tentar evitar que a Polônia construa um muro na fronteira com Belarus. A iniciativa envolve organizações não governamentais de mais de 150 países, que procuram impedir que uma das últimas florestas primitivas da Europa, na divisa com os dois países corra riscos de destruição.

Publicidade

Uma barreira de metal de 186 quilômetros em janeiro começou a ser construída pela Polônia, para impedir os imigrantes depois de quase 40.000 pessoas do Oriente Médio, Afeganistão e África tentaram passar Belarus no ano passado.

A barreira que está sendo feita, irá passar por diversas áreas protegidas Natura 2000, incluindo a Floresta Bialowieza, um Patrimônio Natural Mundial da Unesco e lar do bisão europeu, lince e outras espécies ameaçadas de extinção. As organizações de 25 países disseram que o projeto irá divir os habitats dos animais e interromperá a conectividade ecológica.

“Nós nos opomos à construção desse muro horrível, que será ineficaz para interromper a crise migratória e arriscar o colapso de espécies protegidas como o lince”, disse Augustyn Mikos, do Association Workshop for All Beings.

“Pedimos à Comissão Europeia, que é a guardiã dos Tratados e Leis da UE, que tome medidas urgentes para acabar com essa barreira que vai contra todos os princípios europeus de direitos humanos e viola a lei da UE sobre a natureza”.

Publicidade

O pedido vai ser entregue na nesta terça-feira (8) a um representante do executivo da UE em Varsóvia, junto a uma carta assinada por mais de 1.500 acadêmicos e uma petição da comunidade local que são contra a construção do muro.

Dizem as organizações que esta decisão, de construir a barreira foi tomada sem consultas públicas ou avaliação de impacto ambiental. O governo da Polônia disse que a lei sobre a construção do muro da fronteira não exigia avaliação e que mais de 20 passagens de animais seriam construídas para limitar seu impacto sobre a vida selvagem. A Comissão Europeia, a Unesco e ambientalistas pediram em janeiro uma avaliação adequado do impacto ambiental da construção.