AL JAZEERA

Líderes mundiais reagem à explosão de míssil na Polônia

Questões importantes sobre as circunstâncias do lançamento do míssil, incluindo quem o disparou, serão investigadas.

lideres-mundiais-reagem-a-explosao-de-missil-na-polonia
Líderes mundiais (Créditos: Hebestreit/Bundesregierung / Getty Images)

Um míssil atingiu a vila de Przewodow, no leste da Polônia, perto da fronteira com a Ucrânia, e deixou duas pessoas mortas nesta terça-feira (15), causando alarme entre os líderes mundiais sobre uma possível escalada da guerra na Ucrânia.

Publicidade

Em resposta ao incidente, os embaixadores da Otan devem realizaram uma reunião de emergência nesta quarta-feira (16) para discutir a explosão, que ocorreu enquanto a Rússia disparava dezenas de mísseis contra cidades da Ucrânia.

Questões importantes sobre as circunstâncias do lançamento do míssil, incluindo quem o disparou, permaneceram em meio à confusão causada pela série de ataques aéreos russos. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que o míssil que atingiu o vilarejo na Polônia era “improvável” de ter sido disparado da Rússia.

A Polônia disse que provavelmente era um “míssil de fabricação russa”, mas que não havia “nenhuma evidência concreta” sobre quem o disparou. O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse, sem fornecer provas, que mísseis russos atingiram a Polônia em uma “escalada significativa” do conflito.

O Ministério da Defesa da Rússia negou que qualquer míssil russo tenha atingido o território polonês, descrevendo tais relatórios como “uma provocação deliberada com o objetivo de agravar a situação”.

Publicidade

Bélgica diz que míssil na Polônia pode ter vindo da Ucrânia; Rússia elogia ‘reação comedida’ dos EUA

Ministra belga da Defesa afirmou que explosão foi provocada, a princípio, pela ação da defesa antiaérea ucraniana https://t.co/8DQ1BmyEjP pic.twitter.com/IKjrJNOiEw

— Portal R7.com (@portalR7) November 16, 2022

Publicidade

 

Publicidade