Conflito Rússia x Ucrânia

Rússia retomou bombardeios em Mariupol após saída de ônibus de evacuação de civis

O conflito chega a seu 68º dia nesta segunda-feira (2).

russia-retomou-bombardeios-em-mariupol-apos-saida-de-onibus-de-evacuacao-de-civis
Manifestação de ucranianos por Mariupol (Créditos: Alexey Furman/Getty Images)

A Rússia retomou os bombardeios na cidade ucraniana de Mariupol, na siderúrgica de Azovstal, neste domingo (1), segundo o assessor do prefeito local. Os ataques iniciaram após os ônibus que retiraram civis na usina partiram.

Publicidade

Mariupol está em grande parte em poder das forças militares da Rússia, mas segundo a CNN ainda há um número desconhecido de civis e combatentes que permanecem presos na siderúrgica, cuja rede de bunkers e túneis fornecem abrigo contra os bombardeios.

“Ontem, assim que os ônibus deixaram Azovstal com os evacuados, novos bombardeios começaram imediatamente”, disse Petro Andryushchenko, assessor do prefeito da cidade, em entrevista à televisão ucraniana nesta segunda-feira (2).

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.

Publicidade