esgotamento emocional

Burnout: quando a dedicação ao trabalho vira doença

 A síndrome é caracterizada pela exaustão mental, despersonalização e baixa realização. Saiba quais são os sintomas e quando é hora de procurar ajuda!

Burnout: José Fernandes Vilas explica a síndrome
(Crédito: Canva Fotos)
Burnout, palavra em inglês que dá nome a uma síndrome caracterizada pelo esgotamento emocional. Um fenômeno ocupacional que, há muito tempo, já faz parte da nossa sociedade, porém, com denominações diferentes. Para o psiquiatra e neurocientista José Fernandes Vilas, autor do livro “Quando o Sucesso Vira Burnout”, o esgotamento profissional que acomete os trabalhadores há séculos. “No período antes de Cristo, já existia”.
 A síndrome é caracterizada pela exaustão emocional, despersonalização e baixa realização no trabalho. “Geralmente, é somente nesta última etapa que as pessoas costumam aparecer no consultório”, afirma. De acordo com o médico, a pessoa que adoece por burnout não é o  funcionário mediano ou improdutivo. É é o número 1 da empresa, ou que está entre os melhores, apaixonado pelo ofício. “É o que busca o sucesso, de forma desmedida… e  acaba pagando um preço alto com a saúde”, diz o médico.
Nesta entrevista exclusiva, ele lembra casos de burnout entre famosos, como as cantora Katy Perry, Adele (que deu uma pausa na carreira por causa do esgotamento)  e o humorista brasileiro Whindersson Nunes. 
Na rede social, o Dr. Vilas analisa o recente episódio de irritabilidade do cantor Roberto Carlos, durante um show. Seria burnout?

O médico lembra que estamos diante de um paradoxo da era moderna: de um lado, a empresa, que exige dedicação; do outro, a saúde que exige cuidados.“O burnout atinge pessoas apaixonadas pelo trabalho e o segredo está no equilíbrio. Para que os dois lados- empresa e funcionário – saiam ganhando, é preciso dosar essa dedicação com autocuidado”.

Publicidade

 

A entrevista completa você confere aqui!

Publicidade