Comitê científico do Rio discute uso de máscaras em locais fechados

Além disso, demais assuntos devem ser debatidos em relação a pandemia de Covid-19, como a flexibilização do passaporte vacinal

comite-cientifico-do-rio-discute-uso-de-mascaras-em-locais-fechados
Mulher utilizando máscara de proteção (Créditos: Oli Scarff/Getty Images)

O comitê científico do Rio de Janeiro analisa nesta segunda-feira (7) se a população deve ou não continuar o uso máscaras em locais fechados. Além disso, demais assuntos devem ser debatidos em relação a pandemia de Covid-19, como a flexibilização do passaporte vacinal.

Publicidade

“Já temos segurança para retirar a obrigatoriedade de máscaras para a maior parte da população na cidade do Rio de Janeiro, mas ainda recomendando o uso para os grupos de maior risco”, disse Alberto Chebabo, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia.

De acordo com o portal CNN, as cidades do Rio de Janeiro ganharam autonomia na última quinta-feira (3) para a decisão sobre o uso de máscaras. Desde o outubro do ano passado, já não era mais necessário utilizar o método de proteção ao ar livre.

A cidade do Rio de Janeiro possui o índice de 83,8% da população vacinada com a segunda dose do imunizante contra o coronavírus. Além disso, 42,3% da população possui a dose de reforço. Ao contar com a faixa etária de pessoas acima de cinco anos, o índice de vacinados com as duas doses sobe para 89,2%.

O secretário da saúde Daniel Soranz afirmou que “É cada vez mais raro encontrar um caso grave de Covid na cidade. No último fim de semana (26 e 27 de fevereiro), a gente chegou a uma positividade de 3,9%. É uma queda bastante importante”, em relação aos casos de Covid-19, de acordo com o portal G1.

Publicidade

Publicidade